Neste dia: surgia a nova letra ‘ё’ no alfabeto russo

Monumento à letra “ё” em Uliánovsk

Monumento à letra “ё” em Uliánovsk

Oblam/Wikipedia
Introduzido há 234 anos, caractere substituiu o antigo dígrafo ‘io’.

O alfabeto russo (cirílico), contém 33 letras, e uma delas, “ё [io]”, que agora vem sendo eliminada gradativamente por diversos russos, nasceu oficialmente em 29 de novembro de 1783.

A responsável pela criação há 234 anos foi a princesa Ekaterina Dachkova, que sugeriu à Academia Russa a substituição do dígrafo “io” por “ё”.

Várias figuras públicas líderes apoiaram a ideia, e a letra passou então a ser usada em publicações e correspondências privadas. O escritor Nikolai Karamzin ajudou a popularizar o “ё” com seu livro de poemas lançado e amplamente divulgado em 1917.

Na Rússia soviética, o uso obrigatório da letra “ё” nas escolas foi introduzido em 1942. Hoje esse caractere é obrigatoriamente usado nos livros didáticos para crianças e estrangeiros; nos demais, incluindo imprensa e livros de adultos, seu uso é facultativo.

No entanto, cabe lembrar que algumas palavras russas sem essa letra podem assumir significado diferente – este é o caso, por exemplo, de “передохнем” [“vamos morrer”] e “передохнём” [“vamos descansar”], ou “поем” [“Vou comer”] – “поём” [“nós cantamos”].

Um monumento à letra “ё” foi erguida em 2005 na cidade de Uliánovsk.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies