Gudym, a base secreta que apavorava o Ocidente e hoje é cidade fantasma; veja fotos

A cidade fantasma de Gudym é um dos tantos territórios secretos abandonados pelos militares após a queda da União Soviética. Antes usada para armazenar mísseis nucleares, essa região virou atração diversos historiadores e viajantes mais curiosos.

Gudym, também conhecida como Anadyr-1 ou Magadan-11, era uma cidade e base militar secreta soviética localizada na península de Tchukotka, no Extremo Oriente da Rússia. Hoje em dia não passa de uma grande área tomada por edifícios abandonados.

Durante anos, a cidade resguardou os mísseis RSD-10 Pioneer, que estavam prontos para serem usados a qualquer momento. Esses mísseis balísticos de alcance intermediário portavam ogivas nucleares e podiam atingir várias regiões dos EUA, como Alasca, Washington, Califórnia e partes da Dakota do Sul. Mas seu principal alvo era Kitsap: a terceira maior base naval americana, nos entornos de Seattle.

Em vez de serem mantidos em silos, os mísseis eram armazenados em veículos de lançamento MAZ-547. Além disso, eram protegidos por um batalhão de tanques, unidades de infantaria/defesa CBRN (química, biológica, nuclear e radiológica) e um regimento aéreo baseado no aeródromo vizinho.

Reza a lenda que a cidade teria sido fundada depois de o líder soviético Nikita Khruschov ameaçar os EUA com a famosa frase: “Nós temos mísseis até mesmo em Tchukotka”. Pouco depois, em 1958, os militares estabeleceram a base, que foi colocada em alerta vermelho entre 1961 até o ano de seu fechamento.

O nome oficial da cidade era Anadyr-1, mas as pessoas a chamavam de Gudym – o sobrenome do coronel encarregado de construir as instalações. No entanto, quando a cidade foi concluída, o militar se matou com um tiro. E ninguém sabe por quê.

Os oficiais e suas famílias que viviam nas duras condições de Tchukotka eram bem recompensados. Mesmo em tempos de crise, os shoppings de Gudym estavam sempre abastecidos.

Havia trincheiras espalhadas por toda a área para proteger a cidade secreta de sabotadores e possíveis destacamentos de desembarque inimigos.

A base funcionou até 1987, quando o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (Tratado INF) determinou a remoção de todas as armas nucleares.

Em 2002, a cidade foi completamente abandonada pelos militares. Os cidadãos que restavam foram reassentados nas cidades de Saratov e Engels, na Rússia ocidental.

Nenhum transporte público chega a essa cidade nos dias de hoje. Ela só pode ser acessada por carro próprio ou táxi (custo de US$ 100, a partir do assentamento de Ugolnye Kopi, perto do aeroporto de Anadyr). Cabe lembrar, porém, que apenas modelos 4x4 têm capacidade de percorrer os terrenos acidentados dessa região.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais