7 tipos de lenços e xales feitos em diferentes regiões da Rússia

Alana Khugati; Lorado/Getty Images;
As russas amam loucamente lenços... Eles servem como xales e protegem do frio e do sol, além de enfeitarem seus looks para todas as ocasiões da vida!

No passado, lenços de seda turca e xales de renda europeia eram objetos de desejo ​​para as moças e as mulheres mais velhas. Mas uma grande variedade de lenços também era produzida no próprio país. Eis os mais famosos:

1. Xale de lã de Orenburg

Este xale de lã de cabra feito em Orenburg é considerado um dos símbolos da Rússia, junto com as bonecas matriôchka e o instrumento musical balalaica. Eles são muito leves, mas aquecem mesmo a temperaturas siberianas.

Isso se deve ao tipo de cabra de Orenburg, já que seu pelo é o mais delicado do mundo e muito resistente. As cabras de Orenburg são criadas apenas nesta região e, hoje em dia, os xales de lã são produzidos por duas fábricas. Além disso, os xales são feitos à mão, como há 300 anos, ou parcialmente à mão, com determinados desenhos feitos por uma máquina de tricotar.

Uma cabra de Orenburg.

Quanto mais fino o fio usado pelo artesão e mais complexo o desenho, mais caro o xale. E, é claro, os xales mais bonitos são os feitos à mão e levam também seda. O tricô à máquina torna o lenço mais grosseiro.

2. Xale de Pavlovski Possad

O lenço mais popular da Rússia é feito na cidade de Pavlovski Possad, nos arredores de Moscou. A manufatura surgiu ali no final do século 18. Os xales de Pavlovski Possad têm padrões muito brilhantes e fáceis de identificar: são enormes rosas e dálias sobre um fundo vermelho, preto ou branco florescendo nos cantos de um tecido de lã.

Os desenhos são simétricos e regulares. Esses xales não são caros (custam entre 1.500 e 4.000 rublos, ou seja, entre R$ 105 e R$ 280), protegem bem contra o frio e estão sempre na moda. Eles também duram bastante. Hoje, os artesãos também fazem, além de xales de lã, xales de seda e também de algodão, para o verão.

3. Xale de Kubatchi

As mulheres da aldeia de Kubatchi, no Daguestão, ainda usam xales “kaz” brancos, bordados com fios de ouro. Meninas solteiras usam xales com pequenos enfeites (de flores ou penas) e franjas curtas, enquanto as casadas levam desenhos grandes e longas franjas em seus xales.

As noivas geralmente complementam o vestido de casamento contemporâneo com um xale tradicional, chamado de “lumkitabkaz”, com franjas diferentes. Enquanto o lenço “kaz” comum tem apenas franja de um lado, o lenço de casamento tem franjas em ambos os lados e também leva, obrigatoriamente, uma fita. As moradoras da aldeia de Kubatchi costumam herdar as franjas desses xales por hereditariedade e recolocá-las em novos xales várias vezes.

4. Lenços de gulmendo do Daguestão

Em diferentes regiões do Daguestão, este lenço tem nomes diversos: “gumeldi”, “guiulmendo”, “gormendo”, “kalgai” (como se chamava um tipo de seda) e “kelagai”. Em essência, porém, tratam-se de lenços de seda com desenhos estampados.

Eles chegaram ao Daguestão provenientes do Irã e do Azerbaijão e agora são reconhecidos como parte da herança cultural desta república montanhosa. Em turco, o nome do lenço significa "minha flor". Os desenhos principais são motivos de flores e símbolos de plantas, mas não é raro ver também motivos de peixes e pássaros. O preço desse tipo de lenço é de 20.000 rublos (R$ 1.400) para cima.

5. Lenços de renda da Vologda

Vologda é famosa por suas rendas de bilro. As mestras rendeiras parecem conseguir fazer qualquer desenho com fios finos, de flores tradicionais a personagens de contos de fadas. Aliás, nos tempos soviéticos, a manufatura local de rendas produzia toalhas de mesa e capas com o mausoléu de Lenin e a foice e o martelo.

Os xales e cachecóis atuais de renda de Vologda são acessórios leves para uma noite fresca de verão ou para sair. Esta renda, que se parece com os desenhos feitos por cristais de gelo na janela, é elegante e fora do comum.

6. O bordado de ouro de Torjok

Esta pequena cidade histórica na região de Tver é famosa pela antiga arte do bordado em ouro. Os caros bordados desses artesãos habilidosos adornam trajes nacionais, uniformes cerimoniais militares e paramentos eclesiásticos desde o século 18. Lenços e xales bordados em Torjok sempre foram objetos de desejo: os desenhos eram inspirados principalmente em uma rosa com botões e outras flores, com floreados intrincados.

Lenços de lã desse tipo bordados à mão e ricamente decorados custam hoje mais de 50 mil rublos (R$ 3.500).

7. Lenço da Ossétia

O lenço de seda bordado usado pelas mulheres da Ossétia é chamado “tsillaie kaielmaierzaien”. Ele não é costurado, nem tricotado, mas tecido com seda fina, às vezes com desenhos folclóricos. Esse tipo de tecelagem surgiu na Ossétia no final do século 19 e se mantém até hoje.

O lenço da Ossétia é leve em cor e peso (tem apenas entre 100 e 200 gramas) e oferece uma excelente proteção contra o sol forte. O processo de fabricação dele é muito trabalhoso, por isso até hoje ele é muito caro, e custa entre 20 mil e 50 mil rublos (R$ 1.400 e R$ 3.500).

LEIA TAMBÉM: Para que cossacos e outros povos do Cáucaso usam estes bolsinhos?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies