As 10 cidades mais jovens da Rússia

Universidade de Innópolis

Universidade de Innópolis

Legion Media
Quase todas as cidades e vilas da Rússia têm uma longa história. Novas cidades são uma raridade no país, mas de vez em quando surge uma exceção, como os locais listados abaixo.

1.Innópolis, Tatarstão

Innópolis - frequentemente apelidada de "Vale do Silício" russo na mídia - é uma pequena cidade localizada a 40 km da capital do Tatarstão, Kazan. Foi construída entre 2012 e 2015 para especialistas em TI e, além de edifícios residenciais, possui uma universidade, um centro empresarial com escritórios de grandes companhias russas, espaços de coworking e outras conveniências para que se possa viver com conforto. Embora 4.000 pessoas vivam e trabalhem em uma pequena área de pouco mais de 2 quilômetros quadrados, as ruas parecem bastante desertas. A questão é que os moradores locais, especialistas em tecnologia, preferem trabalhar em casa e se comunicar pelas redes sociais. Quando saem, geralmente usam táxis sem motorista da Yandex, que são totalmente gratuitos. 

2. Kudrovo, região de Leningrado

É nesta cidade nova que se encontra o maior bloco de apartamentos residenciais da Rússia (senão do mundo). São nada menos que 3.708 apartamentos e 35 entradas externas. Na Rússia, esses edifícios são apelidados de tcheloveiniks, um jogo de palavras que significa algo como "formigueiros humanos". No passado, essa área era ocupada por uma aldeia, e mais tarde, no período soviético, havia uma kolkhoz (fazenda coletiva). O projeto de construção local começou e, em 2018, esse conjunto habitacional de São Petersburgo havia crescido tanto que recebeu o status de cidade. Embora as obras ainda estejam em andamento, cerca de 50.000 pessoas já vivem em Kudrovo atualmente.

3. Murino, região de Leningrado

Em 2019, outro subúrbio de São Petersburgo, chamado Murino, também recebeu o status de cidade. Até recentemente, Murino era uma aldeia com passado pré-revolucionário. A vila foi demolida e em seu lugar foram erguidos complexos residenciais de vários andares. Desde então, sua população disparou: de 5.000 pessoas em 2002 para mais de 80 mil atualmente.

4. Magas, Inguchétia

A cidade de Magas, com 13.600 habitantes, é a capital da da Inguchétia, a menor república da Rússia. Sua construção começou em 1994 e até um ano antes toda essa área fazia parte da República Tchetcheno-Inguchétia, tendo Grózni como centro. Após a dissolução da república, a Inguchétia precisava de uma capital própria para acomodar o novo governo regional. A maior cidade inguchétia, Nazran, já estava densamente construída e as autoridades decidiram fundar Magas a apenas alguns quilômetros dali. A cidade recebeu o nome da capital do antigo reino de Alânia, onde viveram os ancestrais da Inguchétia e de outros povos caucasianos.

5. Moskovski, Moscou

Moscou é tão grande que alguns de seus distritos também têm status de cidade. Até 2004, Moskovski era apenas uma aldeia comum ao sudoeste da capital. Com o tempo, diversos complexos residenciais foram construídos e, como resultado, tornou-se uma cidade . Em 2012, passou a integrar Moscou, mas ainda manteve seu status. Hoje em dia, cerca de 60 mil pessoas vivem dentro dos limites de Moskovski.

6. Kukmor, Tatarstão

Em 2017, a antiga vila de Kukmor, a 120 km de Kazan, recebeu o status de cidade quando sua população atingiu 18.000 habitantes. Kukmor é um destino turístico popular no Tatarstão. Na cidade são fabricadas as tradicionais valenki (botas de feltro) adornadas com motivos folclóricos, bem como utensílios de cozinha de cobre. Kukmor também tem uma estação de esqui.

7. Gubkinski, Península de Iamal

Gubkinski foi fundada em condições difíceis no meio da floresta-tundra de Iamal em 1986, mas em 1996 já havia recebido o status de cidade. A estação ferroviária mais próxima fica a 16 quilômetros, e o aeroporto mais próximo, a quase 200 km. Apesar disso, a cidade já tem agora quase 30 mil habitantes. É uma das cidades mais jovens da Rússia, não apenas por causa do ano de fundação, mas também do ponto de vista da idade de seus residentes - a média é de 29 anos. Uma das atrações locais é o Museu do Desenvolvimento do Norte.

8. Mikhailovsk, território de Stavropol

Em 1999, a antiga vila de Chpakovskoie, no sul da Rússia, recebeu novo status e teve seu nome histórico restaurado. Agora cresceu tanto que está virtualmente próxima a Stavropol e se tornou uma espécie de cidade satélite. Tanto apartamentos quanto casas ainda são bem mais baratos na região, o que atrai novos residentes à medida que a cidade continua a crescer. Atualmente, mais de 95.000 pessoas vivem em Mikhailovsk.

9. Kurtchaloi, Tchetchênia

Esta nova cidade, a 40 quilômetros de Grózni, surgiu em 2019 a partir de uma aldeia homônima. A construção intensiva de novos edifícios residenciais, escolas e instalações esportivas segue em andamento e a população apenas cresce. Em 1990, havia menos de 10.000 pessoas morando em Kurtchaloi; hoje são mais de 27 mil residentes.

10. Aguidel, Bachkíria

Outra cidade muito jovem na Rússia - localizada a 200 km de Ufá, capital de Bachkíria -, Aguidel foi construída inicialmente como um assentamento para funcionários da usina nuclear de Bachkir em 1980. Em 1991, recebeu status de cidade. A usina nuclear nunca foi concluída, e os moradores estão deixando a Aguidel gradativamente porque não há trabalho na região. Das 20 mil pessoas que viviam ali em 1998, apenas 14 mil permanecem hoje.

LEIA TAMBÉM: 10 fatos sobre o assentamento mais setentrional da Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies