Encontradas, intactas, peças de jogo de tabuleiro romano na Rússia

O antigo jogo de tabuleiro “Ludus latrunculorum” ou “Latrunculi”.

O antigo jogo de tabuleiro “Ludus latrunculorum” ou “Latrunculi”.

sevzap.rosavtodor.ru
“Ludus latrunculorum” ou “Latrunculi” era entretenimento popular entre séculos 1 e 4 depois de Cristo.

Um antigo jogo de tabuleiro “Ludus latrunculorum” ou “Latrunculi” (traduzido como “jogo dos ladrões”), popular entre os séculos 1 e 4 depois de Cristo, foi encontrado no exclave russo de Kaliningrado, no terreno onde uma rodovia está sendo construída. Também foram escavados no local moedas, placas de cerâmica e contas de âmbar, de acordo com a assessoria da administração rodoviária local.

Os arqueólogos encontraram os artefatos no canteiro de obras de novos trechos da estrada semicircular de Primorski, em local que abrigou um cemitério no período do século 3 ao 7 depois de Cristo.

Foram encontrados ali vários objetos de bronze, prata, broches, suportes para adagas, contas de âmbar, diversas armas, moedas romanas, pratos de cerâmica etc. As peças de vidro usadas no jogo “Ludus latrunculorum” ou “Latrunculi”, popular entre os séculos 1 e 4 depois de Cristo, foram os que atraíram mais atenção, de acordo com o comunicado à imprensa.

Segundo o chefe dos trabalhos arqueológicos, Konstantin Skvortsov, do Instituto de Arqueologia da Academia Russa de Ciências, o jogo é algo entre a dama e o xadrez.

Ele era jogado por todo o território do Império Romano e da atual Alemanha, Polônia e países escandinavos. Embora fosse mencionado com frequência por antigos autores romanos, as regras do jogo são desconhecidas.

A descoberta é extraordinária pela quantidade de peças de vidro romanas encontradas, quase uma centena, perfeitamente preservadas em um saco. A região de Kaliningrado não registrou descoberta similar pelos últimos 170 anos.

Os funcionários do Instituto de Arqueologia iniciaram as escavações no início de agosto de 2021. A exploração cobriu uma área de mais de oito mil metros quadrados. As obras terão duração mínima de mais seis meses. Todos os artefatos encontrados serão enviados para museus estatais.

LEIA TAMBÉM: O mistério da Donzela Tatuada do Gelo da Sibéria

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies