Imagem de tigresa abraçando árvore vence prêmio de fotografia de vida selvagem

Serguêi Gorchkov deixou câmera escondida em uma floresta russa por 11 meses para capturar o grande felino.

O fotógrafo russo Serguêi Gorchkov acaba de ganhar um dos prêmios mais prestigiosos do mundo pelo seu clique de uma tigresa siberiana, ou de Amur, nas profundezas das florestas do Extremo Oriente Russo.

O título de Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano (WPY) foi anunciado pela Duquesa de Cambridge, Kate Middleton, em cerimônia realizada no Museu de História Natural de Londres.

Gorchkov levou 11 meses para capturar o momento usando câmeras escondidas. Na foto, intitulada “O Abraço”, a tigresa é vista abraçando um pinheiro da Manchúria, esfregando-se contra a casca da árvore para deixar seu cheiro e marcar território no Parque Nacional Terra do Leopardo, em Primórski.

“A iluminação, as cores, a textura – é como uma pintura a óleo”, disse à BBC News a presidente do júri do WPY, Roz Kidman-Cox. “É quase como se o tigre fizesse parte da floresta. Sua cauda se confunde com as raízes da árvore. Os dois são um.”

A imagem foi selecionada entre mais de 49.000 enviadas para a competição deste ano.

Os tigres-de-Amur, também chamados de tigres siberianos, são nativos do Extremo Oriente Russo, nordeste da China e Coreia do Norte. Antes caçados por seu pelo sofisticado, os tigres agora estão ameaçados de extinção. Embora maior proteção recente resulte em uma população de 500 a 600, os tigres estão ameaçados pela caça ilegal e extração de madeira, e isso também afeta suas presas, como veados e javalis.

VEJA TAMBÉM: 10 animais raros que ainda dá para encontrar na Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies