Quer ser voluntário nos testes da vacina russa? Saiba quais são as exigências e restrições

Keystone Press Agency/Global Look Press
Terceira fase de ensaios iniciada em Moscou permite participação inclusive de estrangeiros. Conhecimento mínimo de russo e maioridade são pré-requisitos.

A participação na terceira fase dos ensaios clínicos da vacina russa Sputnik V não se restringe aos moscovitas, segundo informações do site oficial da Prefeitura de Moscou. Cidadãos de todas as regiões da Rússia, assim como estrangeiros, podem ser voluntários se morarem ou trabalharem na cidade.

“Moscou é uma cidade onde pessoas de outras regiões e cidadãos estrangeiros estudam, trabalham e vivem. Agora, todos que quiserem podem participar dos testes da vacina contra covid-19, depois de se cadastrarem nos centros médicos de Moscou”, declarou Anastassia Rákova, subprefeita encarregada de questões sociais.

No entanto, Rákova ressaltou que é fundamental que os voluntários permaneçam em Moscou para seguir com acompanhamento médico.

Para participar dos testes, é preciso ter mais de 18 anos e nível de russo suficiente para preencher os formulários e interagir com os médicos. Além disso, o indivíduo não pode ter contraído o novo coronavírus anteriormente ou possuir doenças respiratórias nem ter estado em contato com pacientes de covid-19 durante as duas semanas anteriores aos testes.

A imunização não é recomendada para mulheres grávidas ou que planejem engravidar nos próximos três meses.

A vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaley, foi registrada pela Rússia em agosto passado e entrou recentemente na terceira fase de testes. Os mecanismos de funcionamento da vacina russa foram descritos pela “The Lancet”, que também confirmou a presença de anticorpos nos indivíduos já vacinados. Paralelamente, espera-se que outra vacina russa seja registrada até 15 de outubro, desta vez desenvolvida pelo Centro de Virologia e Microbiologia Véktor.

Recentemente, o Ministério da Saúde da Rússia também deu luz verde aos ensaios clínicos da vacina do Centro Federal de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos Imunobiológicos Tchumakov.

Testes no Brasil

Em nota publicada na última quarta-feira (30), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) declarou ainda não ter recebido pedido para a realização dos testes da vacina russa Sputnik V no Brasil.

“Não há solicitação de estudo ou registro de vacina russa até então”, afirmou o órgão.

De acordo com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), o pedido para a execução da fase 3 dos testes no Brasil está sendo elaborado junto ao governo russo.

LEIA TAMBÉM: O que sabemos sobre a vacina Sputnik V conforme publicado no “The Lancet”

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies