No Brasil e no Peru, quase 500 russos serão enviados de volta ao país em voo fretado

Yury Kirsanov/Global Look Press
Avião da russa Azur Air será enviado na noite da próxima quarta-feira (1 de abril) para buscar compatriotas com permissão de governos.

Cerca de 500 russos poderão embarcar de volta à pátria em um voo fretado na primeira semana de abril, de acordo com informação publicada na página do Twitter do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação da Rússia:

“Está planejado para a noite de 1° de abril um voo da companhia aérea Azur Air que fará o trajeto Moscou - Rio de Janeiro (Brasil) - Lima (Peru) – Moscou. Poderão estar a bordo mais de 500 pessoas. Já recebemos a permissão para pouso dos governos do Brasil e do Peru”, lê-se no post.

Para manter os cidadãos na quarentena, o governo russo aprovou uma emenda no código penal que endurece a punição em caso de infração das medidas, de acordo com declaração feita pelo premiê russo Mikhaíl Michústin em reunião de gabinete com os ministros na última segunda-feira (30 de março).

O cidadão que violar a quarentena poderá ter que pagar multa entre 15 mil e 40 mil rublos (R$ 1.000 e R$ 2.600).

Se a figura em questão se tratar de um político ou oficial no cargo, a multa pode ser de 50 mil a 150 mil rublos (R$ 3.300 a R$ 9.900), e pessoa jurídica pode pagar entre 200 mil e 500 mil rublos (R$ 13.300 e R$ 33.200).

Um indivíduo que tenha violado a quarentena e levado a danos à saúde de uma pessoa  pode pagar multa de até 300 mil rublos (R$ 19.800); oficial ou político no cargo, de até 500 mil rublos (R$ 33.200); e pessoa jurídica, de até um milhão de rublos (R$ 66.400).

LEIA TAMBÉM: Moscou deve enfrentar pico da epidemia de coronavírus no início de abril

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies