Rússia confirma primeira morte por novo coronavírus

Reuters
Vítima de 79 anos apresentava histórico de diversas doenças crônicas.

A sede operacional de Moscou para controle e monitoramento da propagação de coronavírus confirmou nesta quinta-feira (19) a primeira morte por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV2), na Rússia. A mulher, de 79 anos, estava internada na capital russa e apresentava histórico de doenças crônicas.

O primeiro caso fatal de infecção por coronavírus foi confirmado pelo prefeito de Moscou, Serguêi Sobiânin, que foi designado como presidente do grupo de trabalho do Conselho de Estado contra o coronavírus.

“A paciente de 79 anos foi hospitalizada em 13 de março, mas, por insistência dos familiares, foi transferida para uma clinica privada em 14 de março. Após receber o resultado positivo no teste de coronavírus, ela foi imediatamente transferida para o hospital de doenças infecciosas, onde veio a falecer. Ela tinha uma série de doenças crônicas”, lê-se em um comunicado divulgado pelo órgão.

A mulher, que apresentava quadro de insuficiência respiratória aguda, seguia em terapia intensiva em um quarto isolado. Embora tenha morrido em decorrência de uma pneumonia, a paciente também sofria de diabetes do tipo 2, hipertensão arterial, doença arterial coronária, aterosclerose coronária, hipertensão pulmonar crônica, cálculo no trato urinário e doença cerebrovascular, informou a sede.

“Já identificamos todos os familiares da paciente, eles estão sob a supervisão de médicos [...] Relembramos que as doenças infecciosas são especialmente perigosas para pessoas com mais de 60 anos de idade, por isso é necessário que elas reduzam ao máximo o risco de infecção, minimizem os contatos e não visitem locais lotados.”

O número total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus em Moscou aumentou para 86 nesta quinta. Os 30 novos casos registrados são de indivíduos que voltaram de países europeus durante as últimas duas semanas.

LEIA TAMBÉM: Rússia proíbe a entrada de todos os cidadãos estrangeiros

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies