Por que as russas gastam tanto com produtos de beleza e procedimentos estéticos?

Getty Images, Rusia Beyond
Mais de US$ 400 com cabelo, US$ 100 com sobrancelhas e cílios, e outros US$ 40 para fazer as unhas – estes são apenas alguns dos gastos mensais das russas. E não se enganem: as razões vão bem além do clichê “quero que todos olhem para mim”.

“Acho que dois países produzem todas as beldades do mundo: Rússia e Brasil”, declarou Jean-Paul Gaultier em entrevista à um canal de televisão russo.

No entanto, as próprias russas parecem discordar do famoso estilista: apenas 13% delas dizem estar satisfeitas com sua aparência, segundo pesquisa recente realizada pelo site Lady Mail.ru. Para “esconder suas falhas”, 61% já começam a usar maquiagem aos 13 anos, conforme revela um infográfico publicado pelo jornal “Kommersant”. Além disso, 37% das entrevistadas afirmam gastar entre US$ 50 e US$ 100 por mês em maquiagem, sem falar dos procedimentos estéticos.

Afinal, quanto as russas realmente gastam com beleza e por quê?

Por amor – próprio 

A modelo publicitária Ekaterina, de 24 anos, gasta 72.500 rublos (1.148 dólares) todos os meses com cuidados pessoais. Sua lista de despesas inclui:

Manicure e pedicure – 2.500 rublos (US$ 40)

Fazer a sobrancelha e extensões de cílios – 10.000 rublos (US$ 158)

Ioga – 5.000 rublos (US$ 79)

Corte de cabelo e extensões– 30.000 rublos (US$ 475)

Depilação – 10.000 rublos (US$ 158)

Massagem linfática/anticelulite – 15.000 rublos (US$ 237)

“O investimento constante em si mesma – não apenas financeiro, mas tempo e esforço – vale a pena”, garante Ekaterina, cujo trabalho também depende da aparência.

Já Anastassia Kovaleva, uma professora de inglês de 20 anos, gasta a maior parte de seu “orçamento de beleza”, como a mesma descreve, em xampus (4.700 rublos, ou US$ 75) e massagens (6.300 rublos, ou US$ 100). Paralelamente, a também modelo Lesia Sito, de 23 anos, acredita que a beleza deve ser alcançada não por meio de massagens e cosméticos, mas esportes e nutrição adequada. Lesia desembolsa 15.000 rublos (US$ 237) por ano com academia, 4.000 rublos (US$ 63) a cada quatro meses com higiene dental, e mais 5.000 (US $ 79) mensais com corte e coloração do cabelo.

“Tenho prazer em olhar para minhas unhas pintadas, tocar minha pele macia e ver um corpo bonito no espelho. Eu me amo, então eu amo cuidar do meu corpo”, diz a modelo, que afirma não fazer isso para atrair homens, mas por trabalho e amor próprio. “Os homens me amariam mesmo se eu estivesse acima do peso”, completa.

Quebrando padrões

A indústria da beleza, incluindo blogueiros e a imprensa, estabelece certos padrões para as mulheres, que sempre envolvem serviços novos e caros, segundo Aleksandr Iuranov, gerente de resolução de conflitos.

“A mulher moderna está constantemente se perguntando: como devem ser minhas sobrancelhas, cílios e lábios? Como deve ser a pele do meu rosto e corpo? Ela sucumbe a esses padrões e gasta cada vez mais dinheiro em autocuidado, acreditando ser uma necessidade básica”, diz Iuranov.

Muitas mulheres se cuidam por causa do desejo instintivo de encontrar um parceiro e procriar, segundo a psicóloga Irina Rijkova. “Mas essa não é a razão por trás de gastos excessivos com cuidados pessoais. As russas há muito nutrem um complexo de inferioridade e tentam se livrar deles com a ajuda de cosméticos”, afirma.

“As mulheres soviéticas eram valorizadas não por sua beleza, mas pelo trabalho árduo. A modéstia em tudo foi elevada a uma virtude. As meninas eram instruídas a estudar e trabalhar diligentemente, e não a serem bonitas. Poucas pessoas as abordavam com elogios como ‘Você está linda’, embora isso seja muito importante. Tudo isso dá origem à insegurança”, sugere a psicóloga. “Hoje, muitas russas usam maquiagem e autocuidado para cultivar o amor por si mesmas e se tornarem melhores e mais confiantes. Ninguém deve culpá-las  – elas precisam de tempo e incentivo.”

Autocuidado na moda

Com o passar da idade, as mulheres russas continuam se cuidando – algumas dedicam toda a sua energia aos cuidados com a pele, outras usam ainda mais cosméticos do que antes. Mas uma coisa é certa: quase todas as mulheres com mais de 35 anos realizam procedimentos em casa para evitar os altos preços dos salões de beleza.

A médica Inessa Filátova, 35 anos, trocou há muito tempo a academia por corrida ao ar livre, e os salões de beleza por manicure em casa. Atualmente, seu principal item de despesa com estética é maquiagem, gastando até 10.000 rublos (US$ 158) por mês.

O contrário ocorre com a dona de casa Alena Tischenko, 45 anos, que desistiu de usar maquiagem há mais de cinco anos. Os produtos básicos de cuidados pessoais (xampu, condicionador, gel e cremes) custam não mais do que 1.000 rublos (US$ 16) por mês.

“Eu não preciso de cuidados. Tenho segurança em mim. Ao longo dos anos, é melhor economizar dinheiro para que meus filhos e netos tenham tudo”, explica Tischenko.

Já Olga Tchernetsova, 55 anos, recorre a uma amiga para pintar e cortar o cabelo, por 1.500 rublos (US$ 24), a cada dois ou três meses. Mas ela garante que não deixa de usar maquiagem por nada. “Se eu não o fizer, o meu rosto vai desaparecer por trás das rugas. Sair de casa sem maquiagem, não dá. Quem sabe esbarro no meu príncipe encantado enquanto boto o lixo para fora”, brinca Tchernetsova.

LEIA TAMBÉM: Viciada em sexo, Rússia ainda é cheia de tabus

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies