Rússia confirma dois primeiros casos de coronavírus; país já fechou fronteira com China

Xinhua/Wang Jianwei/Global Look Press
Moscou limitará também voos entre os dois países.

Dois cidadãos chineses foram confirmados com coronavírus na Rússia, informou a vice-premiê russa Tatiana Gólikova. Um deles está na região de Tiumen (2.200 km a leste de Moscou), e o outro, na região de Zabaikalski (4.900 km a leste de Moscou).   

A diretora da agência russa de vigilância sanitária (Rospotrebnadzor), Anna Popova, garantiu que a condição de ambos é estável e não há risco de propagação da doença, uma vez que os infectados foram isolados.

Além disso, de acordo com Gólikova, a Rússia vai limitar os voos de e para a China a partir de 1º de fevereiro. Apenas continuarão operando os voos da companhia russa Aeroflot para Pequim, Xangai, Hong Kong e Guangzhou e os regulares de companhias chinesas para o aeroporto moscovita de Sheremetievo.

Fronteira fechada

Moscou anunciou na quinta-feira (30) o fechamento dos 4.250 km de fronteira com a China, para evitar a propagação do vírus.

“Uma ordem foi assinada hoje e entrou em vigor. Informaremos as todos as medidas adotadas para fechar a fronteira no Extremo Oriente”, afirmou o premiê russo Mikhaíl Michustin, citado pela agência TASS.

Até o presente momento, o coronavírus causou a morte de 213 pessoas na China, e mais de 9.720 mil pessoas estão infectadas. Outros 20 países, incluindo EUA e Reino Unido, também já registraram casos.

LEIA TAMBÉM: Malandragem russa já fatura com golpes em cima do coronavírus

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies