Vai viajar para Moscou? Conheça algumas regras não escritas da capital russa

AFP
Como qualquer cidade grande, Moscou tem seus próprios códigos – mas você não os encontrará em guias de viagem.

Ande rápido

Quando os moradores de Moscou viajam, a primeira coisa que se perguntam é: por que diabos todo mundo anda tão devagar? Em Moscou, todos andam depressa, ainda que sem necessidade. Prepare-se para ser repreendido – ou pior – se andar lentamente.

Viaje do trabalho para casa

Duas horas para chegar ao trabalho todos os dias? E mais duas para voltar para casa? Sim, parece São Paulo e Rio de Janeiro. E assim como nas cidades grandes do Brasil, isso não é nada: assim que você abrir a boca para reclamar, haverá alguém cuja jornada é ainda mais épica.

Alugar um apartamento perto da empresa geralmente não é uma opção. Em Moscou, todos estão obcecados com a ideia de ter casa própria, mesmo que tenham de pagar uma hipoteca por 20 anos e passar quatro horas no carro todos os dias.

O problema é que os apartamentos mais acessíveis estão situados muito além do centro. Gastar ainda mais para morar em um apartamento alugado? Não, obrigado.

Ignore pedintes

Porque grande parte deles são vigaristas ou estão ligados a alguma máfia de mendigos. Eles têm seus próprios redutos e líderes de gangues – e faturam mais por dia do que você ganha em uma semana. A exceção são os bêbados. Estes não são mafiosos, mas simplesmente alimentam (ou bebem) seus vícios. 

Misantropia no metrô

O metrô de Moscou é maravilhoso em muitos aspectos, mas tem um grande problema – as pessoas.

O ódio por outros passageiros cresce proporcionalmente ao número de estações viajadas. Esqueça o conceito de espaço pessoal e sapatos limpos. O metrô traz à tona o pior de muitos, e você precisará de paciência para não encarnar um psicopata.

Prepare-se para o apocalipse de inverno

Afinal, quando a neve começar a cair, os serviços comunitários falham. O clima frio sempre pega os russos de surpresa – embora não devesse. Uma dica de sobrevivência é manter uma pá no carro para cavar os montes de neve pela manhã.

Não coma carne na rua

Ou coma kebabs e shawarma apenas em locais confiáveis. Caso contrário, é uma roleta russa. Se você passar mal, ninguém vai dar a mínima. Especialmente se você for esperto (contém ironia!) de comer algo em uma estação de trem.

Tire a mochila das costas no transporte público

Em um vagão de metrô lotado ou em qualquer lugar cheio, ficar com a mochila nas costas não é nada legal. Além de bloquear a passagem, acaba apertando as pessoas ao redor.

Se você não tirar a mochila, os russos irão olhar feio, e ainda corre o risco de ser repreendido pelas bábuchkas (vovós) mais sinceronas. Não seja esse cara.

Segregação social via MKAD

O Anel Viário de Moscou (MKAD) é uma fronteira não oficial e linha divisória de classes. Tudo dentro de seu raio é a ‘verdadeira’ Moscou; para além de seus limites, tudo é chato e provinciano. Quem mora no centro, por exemplo, não gosta muito dos moradores de Zamkadie, e vice-versa. 

Atenção: isso não se aplica a bairros elitizados para além do MKAD. As pessoas se referem a essas áreas como ‘ramificações’ do centro.

Evite pontos megaturísticos

Eles não oferecem nada. Exceto, é claro, alimentos caros (e sem sabor), tabernas estranhas em porões, e um monte de batedores de carteiras e suvenires fajutos fabricados na China. Rua Nikolskaya e velha Arbat – evite como se fosse praga!

Cidade que nunca para

Tudo o que você precisar no meio da noite – seja flores, comida, academia, ou manicure –, você encontrará em Moscou. Basta usar o Google.

Sexta-feira é A noite

Os moradores de Moscou são trabalhadores de colarinho branco disciplinados (na maioria das vezes). Eles trabalham duro, mas se divertem ainda mais quando a semana acaba – bem na sexta à noite. No sábado, muito menos pessoas saem e, mesmo assim, são mais os turistas. Já domingo, é dia de não fazer nada e recuperar o sono para iniciar a semana.

Mantenha a porta aberta para as pessoas atrás

Você deve manter a porta aberta na saída do metrô se alguém estiver atrás de você, mesmo se estiver com pressa. Em primeiro lugar, a porta é pesadíssima e pode atingir alguém na cara; além disso, os moscovitas são – pelo menos, no metrô – educados.

Marque encontros com antecedência

Todo mundo em Moscou está sempre ocupado, todos já têm planos até a semana seguinte. Se quiser marcar um encontro, combine logo (especialmente às sextas-feiras, pois compromissos nesse dia são geralmente agendados dias ou semanas antes).

Participe de um almoço de negócios

As pessoas que trabalham em empresas em Moscou adoram almoçar em cafés e restaurantes próximos. Portanto, qualquer lugar meio decente terá um menu de almoço com um bom desconto.

Pegue o metrô 5 minutos antes da hora do rush

Chegamos ao metrô de novo. Os moscovitas sabem quando a hora do rush começa – você pode até colocar o alarme. Nas noites de dia útil, se você não chegar antes das 17h15, encontrará uma cena de apocalipse zumbi, só que muito mais aterrorizante. Se você deseja preservar o mínimo de dignidade humana, aguarde até as 19h00, ou interrompa o trabalho alguns minutos antes para se safar do horário de pico.

Falar sobre aluguel funciona como quebra gelo

Os aluguéis em Moscou são caros; por isso, esse assunto é relevante para todos e aparece frequentemente nas conversas, independentemente do grau de conhecimento das pessoas.

Primeiro, perguntam a você onde mora, e depois quanto paga. Se o preço for bom e não tiver nada a ver com a chamada “variante de bábuchka” (com interior antigo no estilo soviético, tapetes na parede e etc.), você perceberá um misto de admiração com inveja nos olhos do interlocutor.

LEIA TAMBÉM: Por que Moscou e São Petersburgo são um país à parte da Rússia?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies