Moscou terá minissinagogas para facilitar dia a dia da comunidade judaica

Pixabay
Com novo projeto, espera-se melhorar acesso a locais de culto durante celebrações e dias sagrados.

O conceito de minissinagoga (também conhecido como Casa Chabad) experimentará uma nova onda de expansão em Moscou, segundo informações de Aleksandr Borodá, presidente da Federação Russa de Comunidades Judaicas, à agência de notícias Interfax.

Segundo ele, embora já existam na capital russa 32 desses centros de disseminação do judaísmo tradicional, a quantidade é insuficiente.

Como essas sinagogas “próximas” são essenciais para os fiéis praticantes durante o sábado e outros feriados em que os judeus são proibidos de usar meios de transporte,

muitos deles são forçados a viver perto de um local de culto, aponta Borodá.

“Entendemos que isso pode levar a uma série de dificuldades pessoais, por isso é necessário abrir pequenas sinagogas, comunidades, em bairros onde atualmente não há nada”, justificou o presidente da Federação à Interfax.

LEIA TAMBÉM: Por que Stálin tentou criar um Estado judeu em plena Sibéria?

No ano passado já discutiu-se um projeto para construir vinte novas sinagogas em Moscou, especialmente no sul da cidade, onde, apesar do grande número de famílias judias, há escassez de locais de culto.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies