Estudante de Iekaterinburgo memoriza mais de 13.000 casas decimais do número Pi

Carsten Leuzinger/imageBROKER.com/Global Look Press
Diante de feito, aluno dos Urais entrou para o Livro dos Recordes russo.

O estudante russo Denís Bábuchkin, da décima série do Centro de Ciências de Educação Especializada, da Universidade Federal dos Urais, vinha se preparando há um ano, com o apoio de professores universitários, e em agosto estabeleceu um novo recorde em Moscou: em uma sala especial, anotou os decimais do Pi no quadro-negro por seis horas e vinte minutos, com pequenos intervalos, conseguindo escrever 13.202 dígitos, de acordo com a assessoria da Universidade, citada pela agência de notícias RIA Novosti.

Segundo informações do departamento de relações públicas do centro universitário, Denís viu as informações sobre o concurso de decimais de Pi há um ano. Foi então que decidiu praticar a memória para quebrar o recorde existente.

“Os pais do aluno entraram em contato com a agência Pari [responsável pelo Livro dos Recordes russo] por iniciativa do filho”, disse um representante da Universidade.

LEIA TAMBÉM: Charadas soviéticas: simples na aparência, difíceis de resolver

A marca anterior havia sido registrada pelo professor de história da cidade de Khimki, na região de Moscou, Vladímir Kondriakov, com 13.183 decimais.

O atual recorde mundial de dígitos do PI após a vírgula foi estabelecido em março de 2015 pelo estudante indiano Rajveer Meen, que memorizou nada menos que 70.000 dígitos.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies