Quem é a misteriosa mulher do monstro do UFC Khabib Nurmagomedov?

Getty Images
Ninguém além de Khabib, parentes e amigos, viu sequer o rosto da esposa dele.

Em setembro de 2019, após a luta contra o norte-americano Dustin Poirier, o campeão Khabib Nurmagomedov, de 31 anos, tornou-se o russo mais popular do Instagram no país. Hoje ele tem mais de 16 milhões de seguidores.

Mas toda essa popularidade não se estende a sua vida privada. No casamento dele, ocorrido em 2013, com mais de 3 mil convidados, a mulher de Khabib sequer mostrou o rosto. “Minha família é um assunto fechado”, diz Khabib categoricamente. 

Mas, apesar de todos os seus esforços para esconder a vida privada, algumas informações sobre a mulher circulam por aí.

Parente distante

O nome da esposa de Khabib é Patimat. Ela nasceu na mesma aldeia montanhesa que ele, no Daguestão, chamada Sildi. A vilinha tem 200 habitantes.

De acordo com a publicação “Mash”, Patimat foi o primeiro amor de Khabib e eles dividiam carteira na escola rural.

Em entrevista ao jornal “Sport Express”, o pai de Khabib, Abdulmanap, disse que Patimat era “uma parente distante”. Ela tinha o mesmo sobrenome de Khabib - Nurmagomedova - antes mesmo de se casar com ele.

O treinador e pai de Khabib, Abdulmanap Nurmagomedov.

Khabib tinha 22 anos quando decidiu se casar. Naquela época, ele já havia progredido das ligas locais para as lutas do Ultimate Fighting Championship (UFC), atraindo a atenção de muitos norte-americanos com diversas vitórias brilhantes e, em meados de 2013, ganhou reputação como lutador mais promissor do UFC. 

Então, ele retornou a sua terra natal, a república do Daguestão, no sul da Rússia, e enviou seu pai para pedir a mão de Patimat aos pais dela. Isto é o que diz a imprensa russa. Mas, segundo o pai de Khabib, o jovem pediu inicialmente o conselho do avô e cinco ou seis jovens eram avaliadas como possíveis noivas de Khabib. Como resultado, Patimat foi escolhida.

O casamento foi exuberante, mesmo para os padrões do Daguestão. “Quem quiser dar os parabéns, por favor, venha!”, lia-se no convite. E como Khabib ganhava popularidade muito rápido, tinha muita gente querendo dar parabéns – mais especificamente, mais de 3.000 pessoas. 

Tradições e poligamia

Em todos os dias que duraram as celebrações, Patimat estava sob um véu escuro para que ninguém visse seu rosto. Khabib é um homem profundamente religioso, muçulmano praticante e, de acordo com a tradição islâmica, a esposa só pode ser vista sem o véu, em casa, por ele ou seus parentes. 

“O marido diz à esposa para se cobrir e ela assim o faz. A beleza dela deve pertencer apenas ao marido”, comenta o pai de Khabib.

A mulher de Khabib passa a maior parte do tempo em casa, de acordo com a “Mash”. A única foto em que, segundo os fãs de Khabib, pode-se ver o rosto de Patimat é esta:

O campeão do UFC tem dois filhos com Patimat: Fatima nasceu em 2015 e Magomed, em 2017. Em setembro de 2019, tornou-se público que o casal está esperando o terceiro filho.

Em uma entrevista, Khabib explicou o motivo de não levar a esposa às lutas e treinos. “Acho que a família atrapalha. O Cormier [Daniel Cormier, lutador norte-americano de UFC], leva a família. Isso ajuda ele, mas me atrapalha”, disse. 

Tanta reserva não passou despercebida pelos colegas e foi motivo de escândalo com outro adversário, o irlandês Conor McGregor. No Twitter, o irlandês comparou a esposa de Khabib a uma “toalha”.

“Você está errado se pensa que pode insultar a religião de outra pessoa e estar em segurança”, respondeu Nurmagomedov, que tinha comparado Conor a uma esposa ciumenta que ameaça ir embora a todo tempo, mas continua sempre ali.

Segundo o pai, Khabib só tem um amor e uma esposa. Mas, na mesma entrevista ao “Sport Express”, ele também disse que na família dele os homens sempre tiveram segundas e terceiras esposas após os 50 anos. De acordo com as leis da Federação Russa, a poligamia é proibida e os casamentos adicionais muçulmanos não são oficialmente registrados, sendo realizado na presença de um líder religioso, o mulá.

LEIA TAMBÉM: Rússia muçulmana?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies