Quase 70% das russas admitem gostar de homens de barba feita, revela pesquisa

Pixabay
Se o objetivo ao visitar a Rússia for seduzir uma local, leve uma navalha consigo.

Marx, Tolstói e Lênin. Esses são, com as devidas diferenças (respectivamente, 24%, 19% e 13% entre os entrevistados), as figuras que mais vêm à mente quando os russos são questionados a lembrar de homens barbudos famosos, segundo uma pesquisa recente do Centro de Pesquisa de Opinião Pública da Rússia (VTsIOM).

No entanto, é interessante notar que, entre pessoas de 18 e 24 anos, os dois líderes comunistas obtêm apenas 2% dos votos, deixando o pódio com o autor de “Guerra e Paz” (12%), o rapper russo Timati (8%) e ao presidente tchetcheno Ramzan Kadírov (5%), empatado com o músico e cantor Mikhaíl Chufutinski.

Além disso, entre os homens pesquisados, 27% confessaram que costumam usar barba por fazer, 14% bigode, 10% barba curta, 5% costeletas e 2% barba longa.

Segundo eles, 35% optam por deixar a barba porque têm preguiça, 30% porque estão acostumados, 16% porque gostam mais assim, 10% porque querem parecer mais velhos ou masculinos, 9% imitam as pessoas da mesma idade, outros 9% apenas seguem a moda, 7% dizem simplesmente gostar, e 6% por motivos religiosos. Além disso, somente 8% deles vão à barbearia para fazer a barba, enquanto 91% cuidam dela sozinhos.

LEIA TAMBÉM: Dez sex-symbols das mulheres soviéticas

No entanto, levando em conta os dados mesma da pesquisa, as mulheres russas preferem homens com barba feita (69%), por fazer  (37%) ou curta (16%). Embora nenhuma das respondentes tenha admitido ter fraqueza por barbas longas, 13% dizem não se importar. Em geral, as mulheres jovens são consideravelmente mais permissivas e abertas a pelos faciais do que aquelas de gerações mais velhas.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies