Idade ideal para casar é 24 anos para mulheres e 27 para homens, dizem russos

CC0 1.0, Visualhunt
Casamento só vale se for no papel? Qual é a idade ideal para formar uma família? Autores de estudo sociológico fizeram estas e outras perguntas à população russa.

Mais de três quartos dos russos (77%) consideram necessário formar uma família e formalizar a união do casal. Este último ponto é de extrema importância para pessoas com mais de 60 anos – entre os quais 84% defendem que o casamento deve ser oficializado. Os dados foram obtidos em uma pesquisa recente realizada pelo Centro de Pesquisa da Opinião Pública da Rússia (VTsIOM, na sigla em russo).

Entre os jovens, os índices são consideravelmente diferentes nesse aspecto: 17% das pessoas entre 18 e 24 anos não acreditam ser necessário assinar papéis para formalizar a união, e 18% dos indivíduos entre 25 e 34 anos também são contra a ideia.

A idade ideal para casar é 24 anos para mulheres e 27 para homens, segundo média dos entrevistados. Paralelamente, 89% consideram o divórcio aceitável. Para 56%, a decisão depende da situação, e 10% rejeitam a separação, seja qual for a causa.

LEIA TAMBÉM: Como sobreviver a um casamento russo

Entre os motivos que podem dificultar o divórcio, os russos citam dificuldades relacionadas à guarda dos filhos (34%), dependência material de um dos dois cônjuges (25%), divisão de imóveis e moradia (19%), religião (15%), rejeição de um dos cônjuges (10%), desaprovação de familiares e amigos (10%), bem como a complexidade do próprio processo de separação (8%).

Ao listar as causas do divórcio, os entrevistados citaram, principalmente problemas financeiros (46%), traição ou ciúme (22%), e egoísmo e falta de compreensão (21%).

A pesquisa foi realizada em de julho, com a participação de  1.600 pessoas com mais de 18 anos. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies