Pescadores à deriva por uma semana conseguem se salvar graças a remo

Ministério para Situações de Emergência da Rússia
Bote virou a mais de 100 quilômetros da costa oriental russa.

Nenhuma ferramenta parece dispensável quando se trata de superar os desafios da região selvagem de Kamtchatka, no Extremo Oriente russo. Antes de serem resgatados pelos serviços do Ministério para Situações de Emergência russo, dois pescadores ficaram à deriva por quase uma semana e devem sua vida a um simples remo, segundo informações no site da pasta.  

Juntamente com um terceiro homem, os pescadores partiram da capital regional, Petropavlovsk-Kamtchatski, rumo à cidade de Ust-Kamtchatski (437 quilômetros em linha reta) em um bote inflável. No entanto, após viajar cerca de 150 quilômetros, a embarcação virou; enquanto dois dos membros da expedição conseguiram se agarrar ao bote e retomar o seu lugar, o terceiro tripulante não teve a mesma sorte.

LEIA TAMBÉM: Os desastres naturais mais destruidores da Rússia moderna 

Ambos permaneceram à deriva por seis dias até conseguirem chegar a uma praia remando. Com um telefone à prova d’água, eles finalmente conseguiram sinal para entrar em contato com os serviços de emergência.

A equipe de resgate conseguiu localizá-los cinco horas depois, procurando-os ao longo de um trecho litorâneo de 50 quilômetros.

Nenhum dos indivíduos necessitou de cuidados médicos, e a busca pelo corpo do terceiro membro da tripulação não obteve sucesso até o momento.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies