Kamtchatka registra primeiro ataque mortal de urso da temporada

Pixabay
Península no norte da Rússia é densamente povoada por esses mamíferos.

Um homem de 51 anos morreu após um ataque de ursos no distrito de Ust-Bolcheretsk, na península de Kamtchatka, no Extremo Oriente da Rússia, segundo informações no site do Comitê de Investigação local.

Trata-se do primeiro incidente fatal desta temporada na região densamente povoada por esses animais.

No final de abril, a vítima viajou com amigos para a área entre os rios Utka e Mitoga para estabelecer ali, a 300 metros da costa, um acampamento de pesca. No dia 4 de maio, o indivíduo se distanciou um quilômetro do ponto de chegada para buscar rede telefônica e nunca mais foi visto.

Mais tarde, seus companheiros de viagem descobriram os restos de um urso e, não muito longe, o corpo do falecido, parcialmente enterrado sob o solo e a neve e com feridas na cabeça e nos membros. Os pesquisadores supõem que o animal, ao se aproximar do trecho de água, atacou o pescador e depois o enterrou parcialmente, antes de ser morto por caçadores.

Embora a caça de gansos e patos seja atualmente permitida na área, as autoridades pedem aos caçadores que ajam com cautela, já que nesta época os ursos perambulam nas florestas em busca de alimento e não têm acesso a peixes ou frutos suficientes.

LEIA TAMBÉM: Os 12 animais mais perigosos da Rússia 

A ameaça representada por esses mamíferos na Rússia não deve ser subestimada; diversos ataques foram registrados nos últimos meses.

A maioria dos incidentes recentes foi resultado da detenção ilegal do animal em residências particulares ou do comportamento descuidado ou negligente de cidadãos e em instalações recreativas.

Segundo dados de 2017, existem no país nada menos que 143 mil ursos-pardos.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies