Colômbia entrega a Rússia corpo de cidadão morto por guerrilheiros

Reuters
Arsen Voskanian foi capturado em 2016 enquanto caçava rãs para traficá-las no mercado internacional, mas fugiu quando estava prestes a ser libertado. Autoridades colombianas ajudaram no repatriamento do corpo.

Os restos mortais do cidadão russo Arsen Voskanian foram enviados da Colômbia para a Rússia no último dia 25, seguindo as instruções do governo colombiano e do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

A porta-voz da chancelaria russa, Maria Zakhárova, expressou sua gratidão ao governo da América Latina “pela ajuda oferecida em todas as fases da investigação sobre o caso Voskanian”.

“A pedido da embaixada russa, as instituições colombianas pertinentes concluíram que Voskanian desapareceu no departamento de Chocó, uma área de grande atividade de grupos armados ilegais”, acrescentou a oficial russa.

O ELN (Exército de Libertação Nacional) havia confirmado a morte do russo, segundo declarou o chefe da delegação oficial do Governo da Colômbia nas conversações com a organização guerrilheira, Juan Camilo Restrepo, em uma coletiva de imprensa em Bogotá no ano passado.

Voskanian foi capturado por membros do ELN ao caçar rãs valiosas em floresta na região colombiana de Chocó, em novembro de 2016.

Ao ser transferido para o sul da região colombiana de Chocó, em abril de 2017, o russo desarmou um guerrilheiro e feriu gravemente cinco pessoas, fugindo para a selva.

Existem poucos vilarejos na área e “sobreviver nas condições locais é complicado”, disse então um porta-voz da embaixada ao “Moskovsky Komsomolets”.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies