Estúdio russo viraliza com versões de baixo orçamento de ‘Game of Thrones’, entre outras

@studio_188
Baguete em vez da espada de Jon Snow e salsichas na cabeça de Sansa Stark – humor escrachado do Studio 188 conquista milhares de seguidores na internet.

Se a equipe de produção de “Game of Thrones” estivesse com pouca verba, e a série fosse filmada na Rússia, ainda assim, o trailer seria muito bom. Dê só uma olhada:

O da série “Vingadores” também ficaria ótimo:

Esses vídeos são fruto do trabalho do Studio 188, com apenas seis pessoas: cinco atores e um diretor/cinegrafista. Além de produzirem todos os acessórios em cena, a equipe grava os vídeos no apartamento de um dos membros.

“Leva uns dois dias para criar um vídeo, incluindo preparação, adereços, 10 a 12 horas de filmagem e umas 12 horas de edição”, conta Serguêi Nossov, do Studio 188.

VEJA TAMBÉM: De ‘Game of Thrones’ a ‘A Bela e a Fera’, adolescente vira ‘rainha do cosplay’ 

Os trailers são baratos – em média, 215 reais; o mais caro até agora custou 430 reais.

Os criadores não apenas acompanham os últimos lançamentos, mas muitas vezes retomam filmes que eram populares em sua juventude na década de 1990.

Um cosplay do Destruidor das “Tartarugas Ninja” pode ser bastante simples:

E aqui está uma versão em vídeo do desenho animado, que, aliás, era um dos favoritos das crianças na Rússia – e no Brasil:

O estúdio parabenizou os homens russos pelo Dia do Defensor da Pátria com um cosplay dedicado a heróis de ação famosos nos anos 1980 e 90.

O Studio 188 começou a gravar os vídeos por diversão. Assista abaixo seu primeiro trailer de baixo orçamento para o longa “Vingadores: Guerra Infinita”.

A filmagem é uma espécie de “hobby”, explicam, já que todos possuem emprego fixo. “Dois de nós trabalham no setor bancário, o diretor trabalha em televisão, e os outros três são roteiristas de vários eventos e projetos na internet”, diz Serguêi.

O estúdio tem sua própria conta no Instagram e canal no YouTube, com 11.000 e 7.000 assinantes, respectivamente. Como não pagam para promover seus posts nas redes sociais, os criadores contam apenas com a viralização dos vídeos.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies