Lojas virtuais, incluindo Amazon, vendem livros que são “copia e cola” da Wikipédia

geralt/Pixabay, Mapbox/Flickr
Fato veio à tona na Rússia após revelação de blogueiro. Segundo usuários de internet, nomes de autores de obras são falsos e se repetem em temas diversos.

Imagine comprar um livro e descobrir que seu conteúdo é uma cópia escancarada de páginas da Wikipédia? Pois foi isso o que aconteceu com o russo Aleksandr Sosnin.

Em seu blog, o trabalhador naval descreveu que, ao procurar livros para comprar on-line na Ozon (um análogo russo da Amazon), o site automaticamente sugeriu um livro baseado em seus interesses – sobre o avião Tu-154 –, e ele então decidiu comprá-lo.

No entanto, quando abriu a entrega, ficou chocado ao descobrir que continha apenas artigos da Wikipédia, incluindo informações sobre a aeronave, o filme “Voo de Emergência” e a companhia aérea S7. Ele notou que na capa da obra havia um aviso não exibido na Ozon: “Conteúdo de alta qualidade com artigos da Wikipédia”.

Um usuário que atende pelo apelido “Carcinogen” no fórum on-line russo Pikabu revelou que os autores – Jesse Russel e Ronald Cohn – também “escreveram” milhares de outros livros.

A dupla aborda temas que abrangem diferentes períodos históricos, aviões e fragatas diversas, além de biografias de comandantes nazistas e santos russos. “David Bowie”, “Multiculturalismo” e “Zigurate” – a lista de títulos é longa, e todos “milagrosamente” escritos por Russel e Cohn.

Todos os livros estão disponíveis em lojas de internet confiáveis, incluindo a Amazon. A maioria deles é vendida com tecnologia ‘Impressão sob demanda’ e custam até três vezes mais do que outras obras de tamanho similar.

No entanto, os nomes dos autores parecem ser falsos, segundo os internautas. O verdadeiro Russell é um inventor norte-americano com diversas inovações em conexão sem fio no currículo, enquanto Cohn é colaborador de pesquisa de um psicólogo que treinou um gorila chamado Koko para usar a linguagem de sinais – nenhum é especialista em Tu-154.

Outras pessoas que investigaram os livros descobriram ainda que a Wikipédia faz, inclusive, referência a seu conteúdo em seus próprios artigos.

Os usuários russos notaram o problema ainda em 2013 e reclamaram com a Ozon, obrigando o serviço a acrescentar um aviso sobre os livros que são compostos de artigos da Wikipédia. Mas a Amazon ainda não o fez.

Algumas dessas obras falsas possuem até comentários positivos e críticas de supostos “leitores”.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies