Siberiano de 65 anos vaga por 18 dias perdido na floresta com seu cachorro

Igor Zarembo/Sputnik
Homem conseguiu sobreviver comendo frutas e ratos. Quando a família já havia perdido as esperanças, ele reapareceu em uma aldeia a 25 km de casa.

O mês de outubro traz consigo as primeiras geadas à região de Krasnoiarsk, na Rússia central – e isso é o que torna ainda mais incrível a história do siberiano Víktor Vinográdov, de 65 anos, que voltou para casa após vagar por 18 dias no meio da taiga na companhia de seu cachorro, chamado Tor.

A família alertou as autoridades policiais sobre seu desaparecimento no último dia 3 de outubro, quando o homem saiu para colher cogumelos e nunca mais voltou.

As equipes de resgate vasculharam uma área de quase 100 km² de florestas, em cooperação com policiais e voluntários. Mas as buscas se mostraram inúteis.

Quando as esperanças já pareciam perdidas, Víktor e sua amigo de quatro patas apareceram em uma aldeia a 25 km de casa.

Para os socorristas, trata-se de “um milagre”, já que ninguém seria capaz de sobreviver por tanto tempo em um território congelado e em uma época do ano em que há apenas bagas e cogumelos como únicas fontes de alimentos na região.

De acordo com a filha de Viktor, o siberiano conseguiu sobreviver alimentando-se de frutas silvestres, mastigando resinas vegetais e bebendo azeite encontrado em uma cabana de caça.

Durante a noite, ele se aquecia graças à ajuda de seu cachorro, que em várias ocasiões caçou ratos – e eram depois assados.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies