Qual a diferença entre o batismo russo ortodoxo e o católico?

Um dos principais sacramentos cristãos, cerimônia difere um pouco na ortodoxia e no catolicismo.

A antiga Rus foi cristianizada em 988 pelo Grão Príncipe de Kiev Vladímir, o Grande. No dia em que se celebra seu nome, 28 de julho, fiéis ortodoxos russos celebram o aniversário deste evento, que completa 1.030 anos em 2018.

Pouco depois da cristianização da Rússia, ocorreu, em 1054, o Grande Cisma, que dividiu a Igreja em oriental (ortodoxa) e ocidental (católica). Com o tempo, as duas Igrejas adotaram diferentes formas de realizar sacramentos, entre eles, o do batismo.

O Russia Beyond explica aqui as principais diferenças entre o batismo católico e ortodoxo.

1. Idade do batismo

O batismo é o mais importante sacramento cristão. É ele que permite que a pessoa se submeta a outros sacramentos, principalmente a Eucaristia ou Primeira Comunhão.

Na Ortodoxia, o batismo pode ser realizado em bebês (geralmente com mais de 8 dias de idade). Pais e padrinhos são, assim, responsáveis por educar a criança no espírito da fé cristã.

Como o bebê ainda não pode participar da Eucaristia ou do jejum, este tipo de coisa é realizada pelos pais do bebê "em nome dele".

Para batizar uma criança com menos de 7 anos de idade, é necessário o consentimento apenas de seus pais na Ortodoxia. Para crianças de 7 a 14 anos, é necessário o consentimento tanto dos pais, como da criança, e, após os 14 anos de idade, considera-se que a pessoa possa decidir por si própria.

2. Mergulhar, derramar ou salpicar líquido?

O batismo é realizado quase sempre com água, com raras exceções - de acordo com o Cânone dos Apóstolos, do século 4 depois de Cristo, um moribundo que deseje ingressar no cristianismo pode ser batizado com areia.

Na tradição ortodoxa, o batismo inclui três submersões completas (ou imersões) em uma pia batismal cheia de água benta – respectivamente, para Pai, Filho e Espírito Santo. A submersão tripla também simboliza a morte e o renascimento de Cristo.

O batismo pelo despejar ou salpicar de água raramente é permitido, apenas como exceção.

Na Igreja Católica, normalmente, ou derrama-se três vezes água sobre a cabeça dos batizados ou se salpica água neles - embora a submersão venha ganhando popularidade.

3. Confirmação ou Crismatização?

Nas igrejas orientais, entre elas a ortodoxa russa, a Crismatização é um sacramento (do Mistério Sagrado) que deve ser realizado logo após o batismo. Ele se chama assim porque a pessoa que o recebe é ungida com crisma ou mirra, um óleo consagrado que era santificado pelos Apóstolos para simbolizar a imposição de mãos por esses.

Na Igreja Ortodoxa, a crismatização finaliza o processo de inclusão de uma pessoa batizada na comunhão. Sem a crismatização, uma pessoa não pode participar da Eucaristia.

Na Igreja Católica, a crisma também é realizada após o batismo, mas não é considerada totalmente válida. A crisma “real”, chamada também de confirmação, é realizada em crianças de 13 a 14 anos, que, considera-se, escolheram conscientemente manter-se no caminho da fé.

Outras características do batismo são semelhantes tanto na tradição católica, como ortodoxa: ambas incluem a recitação do Credo Niceno, a denúncia de Satanás antes do batismo e, depois dele, vestir roupas brancas e acender uma vela.

Na Ortodoxia, porém, corta-se uma parte do cabelo da pessoa batizada, o que simboliza que se confia a Deus o destino do batizado.

 

Quer saber mais sobre como se comportar em uma igreja ortodoxa russa? Leia aqui!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 

Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies