Ovos cozidos e nomes confusos: o que surpreende os torcedores da Copa nos trens russos

Getty Images
Destinos com nomes confusos, horários de chegada e partida incompreensíveis, e vagões sem circulação de ar com cheiro forte de comida – pegar trens de longa distância na Rússia não é para os fracos. Mas também pode ser muito divertido.

A Russian Railways colocou nos trilhos mais de 720 trens extras gratuitos para os torcedores da Copa viajando entre as cidades-sedes. Esses trens são confortáveis, ​​com compartimentos separados para dormir. No entanto, alguns torcedores decidiram comprar bilhetes para trens regulares, e muitos optaram por vagões de terceira classe.

Um correspondente do “New York Times” foi surpreendido por seus companheiros de viagem enquanto viajava de Iekaterinburgo para Samara. Eles decidiram quebrar ovos cozidos e comer pepinos em conserva, oferecendo-lhe alguns, já que ele só tinha consigo um pacote de waffles. O jornalista relatou ter se surpreendido com o fato e destacou que jamais esperaria o mesmo tratamento em um trem britânico.

Racha, do Egito, viajou para Volgogrado em um vagão de terceira classe – “platzkart” – e achou tudo muito engraçado.

“O que fazemos nos trens de longa distância russos? Jogos de bebidas e brindes a cada 5 minutos por um motivo diferente...”, escreveu ela em seu Instagram.

Outro vagão “platzkart” no caminho de Moscou a São Petersburgo – e também cheio de viajantes estrangeiros.

O mexicano Mario ficou confuso com o fato de que os horários de partida e chegada são sempre mostrados no horário de Moscou, mesmo que se esteja em Vladivostok.

“Todos os trens russos usam o horário de Moscou para os horários de chegada e partida... Acredito que a Rússia tenha 11 fusos horários... Então, se você estiver em outro fuso horário que não seja de Moscou, ajuste seu relógio para Moscou, porque o trem segue aquele horário, mesmo que você esteja em outro fuso horário.”

“A última vez que estive em um trem russo foi há 20 anos. Desde então, muita coisa mudou, muita coisa continuou igual. É uma experiência”, escreveu um torcedor australiano. “Vamos zanzar até o bar para um drinque, dissemos... Provavelmente, uma das noites mais engraçadas que já tive na minha vida.”

É assim que os outros torcedores passam tempo a bordo dos trens russos. Aparentemente, eles sabem como se divertir.

Alguns torcedores da Colômbia que viajaram para Kazan no trem noturno ficaram muito animados. “Foi uma experiência legal de viagem. Não existem trens desse tipo na Colômbia. Lá, eles são apenas para as necessidades da indústria, para o transporte de algo, por exemplo, combustível. Não para pessoas”, disse um deles à mídia local.

Um jornalista japonês que está cobrindo a Copa do Mundo contou no Twitter que ficou surpreso, ao viajava em um trem padrão de Iekaterinburgo para Moscou, quando um homem idoso lhe perguntou sobre a influência da Restauração Meiji sobre o Japão (reformas do século 19). E ele também esbarrou em jovens soldados russos.

Infelizmente, nem todas as viagens correram de forma tão descontraída. Dois torcedores da Argentina confundiram os trens e chegaram a Velíki Nôvgorod, em vez da cidade-sede da Copa Níjni Nôvgorod. Em seguida, os moradores locais que conheceram em um pub (provavelmente, afogando suas mágoas) explicaram que há dois nôvogorods e os ajudaram a alugar um local para ficar. Mesmo assim, a onda de azar não parou por aí – naquela mesma noite, a Croácia goleou a Argentina por 3 a 0.

Deu vontade? Mas não se aventure em um trem russo antes de conferir nosso guia de sobrevivência a bordo dessas máquinas

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies