Os sins e os nãos da burocracia russa

Sputnik
Lidar com o funcionalismo público é, em geral, um exercício doloroso para qualquer cidadão no país. Portanto, siga essas dicas, e boa sorte.

Ao dizer “burocracia russa”, nos referimos a um grande número de órgãos – não somente o governo federal, mas os governos regionais, e funcionários da esfera judicial e da força policial. Você sabia até que todos os prédios residenciais na Rússia têm suas próprias autoridades? Sim – um tipo de zelador oficial que administra os serviços habitacionais e comunitários. Se a pia ou a descarga quebrarem, por exemplo, será preciso lidar com essas pessoas. Mas esteja avisado desde já: eles irão se comportar de maneira agonizantemente burocrática. Então, aqui está uma lista de como lidar com a atitude burocrática, ou “síndrome do vigia”, como é conhecida no país.

“Síndrome do Vigia”

Na Rússia, os funcionários públicos não se veem como servidores, mas como mestres das esferas em que trabalham. Essa noção vem do século 16, quando havia poucos funcionários civis - mas muito poderosos. Naquela época, para obter alguma coisa do Estado (como proteção ou privilégios comerciais), era preciso subornar funcionários, que não tinham salários fixos mensais e levavam uma vida difícil (leia aqui nossa reportagem especial sobre a história da corrupção na Rússia).

É desse período que vem a noção de “pedir” às autoridades do Estado que façam algo pelo povo, como se não fosse sua principal função.

Um vigia ou um porteiro é, naturalmente, uma pessoa que possui pouca influência; é por isso que ele (ou ela) gosta de exercer todo o seu poder se precisar de algo. Assim sendo, se sua pia precisar ser consertada, o funcionário municipal pode fazê-lo esperar até o fim de semana para que o encanador venha apenas porque lhe convém. Para uma pessoa que não tem muita fluência na língua russa, discutir o assunto com base em leis poderia ser uma tarefa impossível. Então, para que o problema seja resolvido, seja persistente: fale respeitosamente com os funcionários, explique várias vezes o que acontece e continue educadamente pedindo ajuda. Nunca grite, argumente ou recorra à polícia ou a outros oficiais. Tenha em mente que todo burocrata russo tenta manter as pessoas longe de seu escritório, então, se você se recusar a sair e for educado, há uma chance de seu problema ser resolvido. E não, não tente suborná-los.

Não suborne, escreva relatórios

Nos últimos tempos, o Estado russo declarou guerra contra a corrupção e o suborno. Muitos funcionários de alto escalão, incluindo líderes regionais e funcionários públicos federais, estão sob investigação sobre suas rendas. Há alguns anos, foi introduzida uma lei proibindo as autoridades do Estado de aceitarem presentes de valor superior a 3.000 rublos (cerca de US$ 50).

Funcionárias de cartório na cidade de Moskovski, na região de Moscou

Extraoficialmente, a maioria dos chefes de órgãos governamentais e municipais proíbe que seus subordinados recebam presentes, quiçá subornos. A única maneira eficaz de influenciar os burocratas que estão enrolando para resolver seu problema é escrevendo relatórios para órgãos superiores do governo – e agora você pode fazê-lo pela internet.

Basta pedir ajuda sobre esse assunto a seus amigos locais.

Guarde todos os documentos

“Fiquei impressionado com a quantidade de documentos que é preciso manter ou estar pronto para mostrar para as autoridades aqui na Rússia”, diz a italiana Lucia, que vive e trabalha no país.Todo russo (além de seu passaporte) tem um número de contribuinte, cartão de assistência médica pública e do fundo de aposentadoria, documento de trabalho, certidão de nascimento, e uma série de documentos relacionados a propriedades; e, se alguém faz negócios oficialmente no país, essa quantidade de documentos cresce exponencialmente.

A maioria dos russos está ciente de que é preciso manter seus documentos em ordem e local seguro – ninguém quer passar pelas dificuldades de tirar um novo cartão de fundo de aposentadoria, por exemplo. Certifique-se de que seu documento de viagem (passaporte), cartão de imigração e outros documentos estão consigo onde estiver.

Caso tenha receio de perder, faça cópias desses documentos, plastifique e carregue-os com você, mantendo os originais em casa – muitos russos fazem isso com seus passaportes.

Confira os horários de atendimento

Recentemente, os serviços estatais russos começaram a migrar para a plataforma on-line – por meio de um portal, os russos podem pagar impostos e outras taxas. Às vezes, porém, é preciso ir ao escritório – como para assinar documentos pessoalmente.

Terminal eletrônico no escritório do departamento fiscal de Novosibirsk

Nesse caso, é importante lembrar que as autoridades russas não trabalham à noite; geralmente, o horário de trabalho vai até as 17h ou as 18h, e há uma pausa para o almoço (que costuma variar conforme a instituição). Para evitar ficar esperando por horas ou atrás de uma porta fechada, confira os dias e o horário de atendimento. No entanto, você raramente estará sozinho; haverá uma fila – a última barreira que você terá de enfrentar antes de encarar o burocrata –, e essas filas são um pouco diferentes daquelas a que você está acostumado fora da Rússia.

“É estranho quando você está em uma fila russa – as pessoas atrás de você ficam tão próximas, parece que querem grudar nas suas costas”, observa a alemã Peggy, que mora em Moscou. Essa é, de fato, uma tradição de longa data. Nos tempos soviéticos, quando os bens eram escassos, os russos aprenderam a ficar em filas por dias e horas para conseguir livros, louças ou comida. 

Vai viajar para a Rússia? Saiba como estrangeiros podem obter assistência médica no país.  

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.