Lujniki, em Moscou, é escolhido como o Estádio do Ano de 2017

Estádio Lujniki em 1956

Estádio Lujniki em 1956

Anatoliy Garanin/Sputnik
Estádio de futebol, situado em área central da capital russa, foi reaberto recentemente após reforma.

“Um dos três estádios a receber nota 100% de qualquer jurado, e o único candidato deste ano que obteve uma média de pontuação de 75% ou mais em todas as categorias. É um prazer anunciar que o estádio nacional da Rússia, e este ano o local de abertura e final da Copa do Mundo, é o Estádio do Ano”, lê-se no comunicado oficial do Stadium Database, site que é referência em estádios de futebol.

No ranking referente a 2017, o Lujniki superou a U Arena (2º lugar), na França, e o Mercedes-Benz Stadium (3º), nos Estados Unidos.

Um júri formado por especialistas em arquitetura votou em três categorias: valor arquitetônico (máximo de 4 pontos), funcionalidade (4 pontos) e inovação (2 pontos).

“A escala e a importância histórica do Estádio Lujniki criaram um grande desafio para os autores do projeto de renovação. Situado numa área urbana histórica, o estádio atualmente é e certamente será visto como um marco turístico importante”, diz Maria Sipińska-Małaszyńska, a única mulher do júri de 2017.

Os arquitetos responsáveis pelo novo projeto do Lujniki mantiveram a fachada histórica do estádio, mas reestruturaram todo o seu espaço interno.

Em uma votação pública que aconteceu paralelamente no Stadium Database e envolveu mais de 53 mil pessoas de 106 países, o Estádio General Pablo Rojas, em Assunção (Paraguai), foi o mais votado, seguido pelo Estádio Nemesio Díez (México) e pelo Mercedes-Benz Stadium (Estados Unidos). O estádio russo mais bem colocado nesta votação foi o Stadion Sankt Petersburg, garantindo a quinta posição.

 

Com a aproximação da abertura da Copa 2018 na Rússia, é importante ter uma lista de atividades nas cidades que hospedam os jogos. Veja coisas a fazer em Moscou.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais