Estrangeiros relatam contato com policiais na Rússia: “agradáveis” e “úteis”

Sergei Savostyanov/TASS
Leitores do Russia Beyond compartilham experiências com agentes da lei no país.

De acordo com a maioria dos comentários de estrangeiros no perfil do Russia Beyond em inglês no Facebook, os policiais na Rússia são “agradáveis” e “úteis”.

Maria, por exemplo, conta que, após se perder em seu primeiro dia em São Petersburgo, alguns policiais a levaram para o hotel “e até me deram chocolate”.

Paralelamente, Oliver disse ficar surpreso em saber que o medo em relação aos policiais russos é generalizado, pois não presenciou quaisquer problemas. “As pessoas me avisaram, antes de minha primeira viagem à Rússia, que a polícia local é bruta e gosta de suborno. (...) Mesmo eles não falando inglês, e eu não falando russo, eles fizeram de tudo para me ajudar quando fui tirar uma dúvida”, diz.

Já Clive, que fez uma longa viagem de carro pelo território russo, também afirma ter tido uma ótima experiência com os policiais no país. “Eles foram sempre muito profissionais, amigáveis e corteses, e ficaram um tanto surpresos ao encontrar um inglês dirigindo um UAZ Hunter – sobretudo dirigindo sozinho pela Sibéria”, conta. 

Profissionalismo e segurança

Grande parte dos leitores do Russia Beyond também relatou não ter tido contato com a polícia, apesar de algumas exceções. Maston, por exemplo, teve o azar de ser parado por agentes quando não portava qualquer documento de identificação. “Fui parado em Petersburgo algumas vezes, e, em um dessas vezes, eu não estavam com o meu passaporte. Mesmo assim, todos foram muito profissionais e eu sobrevivi”, conta.

“Mas por que seria preso na Rússia? Eu ficaria mais preocupado com os policiais nos EUA, para ser sincero”, diz Val, ao contestar o receio de outros leitores.

A outro estrangeiro, chamado Gabriel, no entanto, foi solicitado que passasse sua mochila pelo raio-X no metrô de Moscou. “Eu não fiquei nada surpreso, já sabia que isso poderia ocorrer por questão de segurança”, descreve, acrescentando que este foi o único contato com a polícia durante toda a sua viagem à Rússia. “Em geral, eu me senti muito seguro, tanto em Moscou como em São Petersburgo.”

Quanto à pressão por suborno, apenas um leitor, Michael, citou experiências do tipo nos 10 anos em que viveu na Rússia. “A maioria dos policiais eram gentis; alguns eram engraçados, e todos ficavam surpresos com um norte-americano dirigindo um Niva. Várias vezes me pediram suborno, e em muitas me senti pressionado a pagar.”

Mímica funciona

As habilidades linguísticas – sobretudo, a incapacidade de se comunicar em inglês – são a principal desvantagem dos policiais, segundo a maioria dos comentários. As autoridades garantem, porém, que até a Copa de 2018, a situação deverá melhorar.

Ghazali, por exemplo, comentou que lhe pediram para mostrar seu passaporte e visto três vezes, tanto em São Petersburgo como em Moscou, e foi tratado com educação e profissionalismo. “Mesmo a maioria não falando inglês, eles entendem gestos.”

Gostaria de continuar lendo relatos de estrangeiros sobre suas viagens pela Rússia? Leia "Viagens pela Rússia: expectativa vs. realidade"

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies