Rússia construirá estação ferroviária para Bienal de Veneza

Pavilhão russo em Veneza, construído pelo arquiteto Aleksêi Schusev em 1914

Pavilhão russo em Veneza, construído pelo arquiteto Aleksêi Schusev em 1914

Divulgação
Pavilhão russo em 2018 será remontado como uma grande estação de trem. Trata-se de “um símbolo filosófico de parar e descansar na jornada da vida”, explica curador.

Na 16ª edição Bienal Internacional de Arquitetura, considerada um dos eventos mais importantes da área, o pavilhão da Rússia será remontado como uma estação de trem. O tema principal do evento será Freespace, propondo uma reflexão sobre o potencial da arquitetura de mediar, por espaços livres, a relação entre pessoas e edifícios.

“Para nós, o espaço livre é uma condição natural, porque temos grandes distâncias e muitos territórios vazios”, disse o chefe do pavilhão russo e curador do projeto, Semion Mikhailovski, ao “The Art Newspaper Russia”. “O problema é como conectá-los, você sempre percorre essa terra sem fim e vê o país pela janela de um trem.”

Segundo Mikhailovski, a Rússia está entrecruzada por ferrovias e a vida de um viajante está ligada a estações, “que não são apenas locais de chegada e partida, mas também, na arte, um símbolo filosófico de parar e descansar na jornada da vida”.

O projeto, intitulado “Estação Rússia”, será criado por meio da combinação de arte e arquitetura. Os autores não descartam o uso de elementos futuristas.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies