Provérbios russos explicados: ‘O mar chega até o joelho’

Kira Lissítskaia (Foto: akkachai thothubthai, -lvinst-, Andy Ryan/Getty Images)
Que mar da Rússia é tão raso? O que isso tem a ver com bêbados? E quando os russos usam essa frase esquisita?

Os russos são fãs de provérbios e os manipulam com maestria em diferentes situações. O estrangeiro que queira conhecer bem a língua e entender os russos e sua “alma misteriosa”, precisa saber pelo menos os provérbios mais básicos.

Um dos mais populares deles é: “Море по колено” [more po koleno]. Ele pode ser traduzido, literalmente, como: “O mar chega até o joelho”.

O que ele significa na verdade?

Este provérbio geralmente se refere a pessoas corajosas que sentem que podem dominar o mundo e mover montanhas. Por exemplo, “Depois de dar à luz, senti que o mar estava na altura dos joelhos e que posso resolver qualquer coisa!”

Em português, o provérbio mais próximo é, provavelmente, "o céu é o limite".

Embora esta frase não tem uma conotação negativa hoje, ela teve no passado, referindo-se a pessoas imprudentes, que se gabam de sua ousadia.

O sentido oculto do provérbio

Atualmente, usa-se uma versão abreviada do provérbio ("o mar chega até o joelho"), mas a versão completa é, na verdade: "o mar chega até o joelho para o bêbado". Ela se refere principalmente àqueles que se enchem de coragem quando bêbados e fazem coisas malucas.

Mas, ao longo da história, o provérbio acabou perdendo seu final “bêbado”: “Para o bêbado, o mar chega até o joelho, e a poça, os ouvidos” (Пьяному море по колено, а лужа - по уши) [Pianomu more po koleno, a luja po uchi].

Isso significa que, quando quando bêbado, o homem sente-se incrivelmente corajoso, mas, na verdade, poderia se afogar em uma pequena poça ou se dar mal em outras situações imprudentes. Portanto, o provérbio é um lembrete para ter cuidado, mesmo quando você sente “o céu é o limite”— e pode ser aplicado aos sóbrios também!

LEIA TAMBÉM: 10 palavras que definem a Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies