Por comida ou arte, aqui estão as 7 filas mais longas da história da Rússia moderna

Fila para exposição de Ivan Aivazovski, em 2016

Fila para exposição de Ivan Aivazovski, em 2016

Mikhail Pochuev/TASS
Fotos e vídeos mostram russos enfileirados por hambúrguer, iPhones e até benção.

1/ Primeiro McDonald’s na Rússia (1990)

O primeiro McDonald’s da Rússia (então parte da União Soviética) abriu as portas em 31 de janeiro de 1990. Milhares de cidadãos soviéticos ficaram em pé por horas para ter a chance de experimentar o fast food norte-americano. Juntos, eles formaram uma fila de vários quilômetros a partir da Praça Pushkinskaya, no centro de Moscou.

Só no primeiro dia, o McDonald’s serviu mais de 30 mil hambúrgueres, batendo o recorde global da empresa. Para comer o lanche, era preciso esperar mais de 6 horas.

2/ Cíngulo de Theotokos (2011)

Um pedaço do objeto venerado – o cinto que, segundo alguns fiéis, a mãe de Jesus, Maria, deu ao apóstolo Tomás como símbolo de sua bênção – foi levada da Grécia à Rússia para veneração pública em 2011.

O objeto foi exibido em Moscou, São Petersburgo, Iekaterinburgo e outras cidades russas. O cíngulo permaneceu na capital por 70 dias e foi visitado por 552.000 peregrinos, incluindo o presidente Vladimir Putin. A espera de cinco horas na fila acabou sendo tão longa que paralisou o tráfego e bloqueou as ruas adjacentes.

3/ Exposição de Valentin Serov (2016)

Esta exposição do proeminente pintor russoValentin Serov, que produziu obras renomadas nos séculos 19 e 20, se tornou a mostra de arte mais visitada da Rússia nos últimos 50 anos. Com meio milhão de visitantes, a exposição de 117 dias foi prolongada por uma semana para dar oportunidade de mais pessoas irem vê-la. Nem mesmo as temperaturas congelantes de até -23°C desencorajaram os entusiastas da arte russa de ficar cinco horas na fila.  Só que, quando o público percebeu que a semana adicional não seria suficiente para que todos os interessantes entrassem na Galeria Tretyakov, os visitantes impacientes invadiram o espaço à força.

4/ Exposição de Ivan Aivazovski (2016)

Em 2016, a Galeria Tretyakov organizou novamente mais um grande evento: uma exposição da arte de Ivan Aivazovski. E, embora Aivazovski tenha atraído mais visitantes que Serov, a galeria se preparou bem melhor para a peregrinação maciça de apreciadores de arte e foi capaz de mitigar incidentes e longas esperas. No entanto, quem preferiu comprar ingresso na hora, em vez de adquiri-lo pela internet, teve que,  de qualquer maneira, esperar na fila por alguns dias.

5/ Relíquias de São Nicolau de Mira (2017)

Quando o papa Francisco e o patriarca Kirill concordaram em temporariamente transferir as relíquias de São Nicolau da cidade italiana de Bari para Moscou, a notícia agitou os cristãos na Rússia – afinal, as relíquias não saíram de Bari por 930 anos. Para muitos, tocar nas relíquias era a oportunidade única de realizar todos os milagres.

Centenas de ônibus de toda a Rússia levavam diariamente peregrinos à Catedral de Cristo Salvador, em Moscou. Cerca de um milhão de pessoas visitaram o templo nos 52 dias em que as relíquias ficaram ali expostas. O tempo médio de espera na fila era de seis horas. Uma mulher de 61 anos ficou ferida e perdeu dois dentes em um momento de desorganização. Felizmente, esta foi a única vítima entre os peregrinos, embora um furacão tenha atingido a capital naqueles dias, matando 18 pessoas.

6/ Lançamento do Adidas Yeezy Boost 350 V2, de Kayne West (2017)

Centenas de jovens lotaram a rua Kuznetsky Most, em Moscou, no dia 18 de novembro de 2017, quando a principal loja da Adidas na capital começou a vender o tênis criado em colaboração com o famoso rapper americano Kayne West. Um número limitado de Yeezy Boost 350 V2 estava à venda por 17.000 rublos (cerca de US$ 270) – e poderia ser posteriormente revendido por até 100.000 rublos (quase US$ 1.500). Mesmo que ficar na fila não importasse muito, pois a loja vendeu os tênis conforme um algoritmo de distribuição on-line aleatório, os adolescentes não se incomodaram de fazer fila, e alguns passaram o dia todo esperando ansiosamente.

7/ Novos iPhones (2018)

Filas enormes em frente à Apple e suas lojas afiliadas não são uma experiência exclusivamente russa. No entanto, os russos as tornam particularmente divertidas. Várias pessoas montaram acampamento improvisado em frente a uma dessas lojas na esperança de vender seu lugar na fila por dinheiro. E os preços variavam de algumas centenas a – supostamente – milhares de dólares americanos.

LEIA TAMBÉM: 5 coisas que os soviéticos sonhavam em ter

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies