Russo, a língua mais popular da Europa

Irina Baranova
Identidade cultural, geografia e opiniões extremamente fortes contribuem para primazia. Inglês, espanhol e português fazem frente ao russo no mundo.

Linguisticamente falando, a Rússia domina a Europa - pelo menos de acordo com a plataforma de aprendizado de idiomas Babbel. Em abril de 2018, a companhia elaborou um ranking dos idiomas europeus mais falados.

"Talvez isto seja uma surpresa para muitas pessoas, mas a Rússia lidera a lista como língua mais falada da Europa, com 120 milhões de falantes nativos no continente!", lê-se no relatório da Babbel.

De acordo com o artigo, o russo supera o alemão, o francês e o inglês (que ocuparam da segunda à quarta posição, respectivamente), em termos de popularidade na Europa.

O que é a Europa, afinal?

As pessoas continuam a discutir sobre onde está a fronteira entre a Europa e a Ásia: a noção de fronteira é muito mais uma questão de opinião do que esforço geográfico. Mas a maioria concorda que os Montes Urais fazem fronteira com dois subcontinentes que estão situados entre as planícies da Europa Oriental e da planície da Sibéria Ocidental.

Assim, tudo a oeste dos Urais é Europa – e, em termos de população, a Rússia é predominantemente europeia. Cerca de 75 por cento das pessoas vivem a oeste dos Urais (ou seja, 110 milhões de pessoas). E, claro, elas falam russo, a única língua oficial do país.

A discussão sobre se a Rússia é europeia - culturalmente falando - continua. Alguns acreditam que ela seja inteiramente europeia. "Não tenho a menor dúvida de que a Rússia é um Estado europeu", diz o popular jornalista russo Vladímir Pozner.

Outros, porém, discordam. Por exemplo, o cientista político Ígor Chichkin: “[Os europeus] nunca nos consideraram parte de sua unidade civilizacional”, argumenta.

Língua global

No entanto, só porque a língua russa é falada na Europa não significa que a Rússia ocidental seja automaticamente parte do subcontinente. Além da Rússia, existem milhões de falantes nativos na Bielorrússia (constitucionalmente, o russo é a língua oficial do país, juntamente com o bielorrusso), na Ucrânia, na Estônia, na Letônia, na Lituânia e na Moldávia. Nesses países, à exceção da Bielorrússia, o russo não é idioma oficial, mas, por razões históricas, muitas vezes desempenha o papel de língua franca pós-soviética.

Enquanto isso, o número de falantes de russo fora da Rússia diminui - os ex-países soviéticos agora se esforçam para estabelecer suas próprias línguas.

"As gerações mais jovens das ex-repúblicas da URSS estão falando cada vez menos o russo", diz o sociólogo russo Aleksandr Arefiev. Mas, até agora, a língua russa continua a exercer influência em sua região cultural.

Estatisticamente, não é surpresa que o russo seja a língua mais difundida na Europa, em termos de falantes nativos e como primeira língua. De acordo com o estudo “Ethnologue: Languages ​​of the World”, o russo é a oitava língua materna mais popular da Terra, com um total de 154 milhões de falantes.

Três idiomas europeus – o inglês, o espanhol e o português - superam o russo em termos de falantes nativos, mas a maioria dos falantes desses idiomas como língua materna vive fora da Europa.

LEIA TAMBÉM: Por que Lênin expulsou dezenas de intelectuais da URSS?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies