Centro Cultural Ibero-Americano abre as portas em Moscou

libfl.ru
Instituição pretende fomentar o conhecimento sobre a cultura dos povos que falam português e espanhol. Além de disponibilizar acervo para leitores russos, centro irá realizar eventos científicos e educacionais.

Na última terça-feira (21), aconteceu em Moscou a cerimônia de inauguração do Centro Cultural Ibero-americano no âmbito da Biblioteca de Literatura Estrangeira Margarita Rudomino. 

Além de representantes do ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Cultura da Rússia, estiveram presentes no evento o embaixador do Brasil, bem como de outros países ibero-americanos e da África lusófona.

Embaixador do Brasil e equipe estiveram presentes na cerimônia

A cerimônia foi aberta pelo diretor-geral da Biblioteca Estatal de literatura estrangeira, Mikhail Chepel. Em seu discurso de boas vindas, Chepel afirmou que o espaço, cuja ideia nasceu em dezembro de 2015, irá fomentar a cultura ibero-americana nas diversas regiões da Rússia. 

O objetivo, segundo o diretor do departamento da América Latina na chancelaria russa, Aleksandr Schetinin, é que os russos tenham a oportunidade de expandir seus conhecimentos sobre a cultura dos povos falantes de português e espanhol.

“O centro se tornará uma plataforma para a popularização das culturas e línguas nacionais dos países da América Latina e do Caribe, e promoverá a comunicação intercultural”, acrescentou Vadim Vankov, diretor do departamento de Informação e Desenvolvimento Digital do Ministério da Cultura russo.

Grande acervo

O centro irá reunir uma coleção única composta por livros da própria Biblioteca de Literatura Estrangeira M. Rudomino e também por obras doadas pelas embaixadas e instituições culturais de países ibero-americanas, sobretudo do Instituto Cervantes.

Evento teve participação de representantes do Brasil, República Dominicana, Colômbia, Guatemala, México, Paraguai, Cuba, Uruguai, El Salvador e Equador

Além de os leitores terem a possibilidade de alugar a maioria dos livros, o centro irá promover acesso a seus vários bancos de dados e arquivos de vídeos. 

O espaço também será palco de eventos científicos e educacionais dedicados à cultura dos países envolvidos, promovendo aulas abertas, exposições, apresentações de livros, palestras, mesas redondas, encontros com falantes nativos e celebrações nacionais. 

LEIA TAMBÉM: ‘Terrível e necessário’, segundo Lênin, Zazúbrin ganha tradução para o português 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies