Sibéria terá programa de educação à distância para crianças nômades

Alexandra Terekhina, Alexander Volkovitski/yamalexpedition.ru
Objetivo é evitar interrupções no estudo durante os períodos de migração.

A partir de setembro, crianças de povos indígenas do Distrito Autônomo de Khântia-Mânsia, na Sibéria Ocidental, poderão acompanhar aulas escolares pela internet. A informação foi divulgada por Natália Komarova, governadora da região, no Fórum Internacional do Ártico, realizado em São Petersburgo.

O novo programa, intitulado “Escola Eletrônica Móvel”, será implementado na região, após experimento conduzido em 2018. O objetivo, segundo as autoridades, é evitar que as crianças de povos nômades no Extremo Norte da Rússia interrompam o processo de aprendizagem durante os períodos da migração.

LEIA TAMBÉM: Por que os pagãos da república russa da Udmúrtia são temidos? 

Os alunos inscritos poderão fazer uma pausa temporária em sua escola regular e estudar pela internet, com um tutor encarregado de realizar consultas e exercícios digitais, assim como assegurar a correta assimilação do conhecimento.

Segundo estimativas, 4.500 dos 30.000 representantes de três povos indígenas deste distrito (ostíacos, mansis e nenets) seguem um estilo de vida nômade.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies