De que nomes de animais os russos se chamam?

Chamar um homem de “cabra” no Brasil é sinônimo de virilidade, e remete imediatamente a um “cabra macho” de peixeira na mão. Já na Rússia, a coisa pode ser bem diferente (e até o oposto!).

Se você quer exaltar a virilidade de um homem na Rússia, chame-o do que for, mas não de “cabra”! Confira a lista de apelidos baseados em animais que o Russia Beyond compilou e evite mal-entendidos!

1.Vacas e touros

Chamar uma garota de “vaca” pode ser um grande insulto na Rússia. Mas, diferentemente do significado tomado no Brasil, ali isso quer dizer que ela é gorda e desajeitada.

Chamar um homem de “touro”, da mesma forma, pode ser insulto, já que na década de 1990 ladrões e gângsteres que favoreciam a extorsão eram chamados de “touros” por sua aparência bruta.

Dizer, porém, que alguém é “saudável (ou grande) como um touro” não é insulto.

2.Cachorro

No passado ortodoxo russo, o cachorro era considerado um animal sujo, assim como no resto do mundo. Hoje, “cachorro” serve como uma interjeição de abuso, quando alguém quer expressar aborrecimento.

Chamar alguém de cachorro significaria que desaprovação: “Meu gato derrubou de novo os vasos de flores, aquele cachorro!”.

3. Cabra e bode

Tome cuidado ao falar com os homens russos. No século 20, a língua russa absorveu uma porção de palavras do jargão criminoso, já que grande parte da população passou algum tempo na prisão antes e depois da Segunda Guerra Mundial.

No jargão prisional, um “bode” (koziôl) é alguém que repassa informações à administração da prisão, e isso é um insulto mortal. Até hoje, pode-se ganhar um belo soco na fuça por chamar um homem de “bode”.

Chamar uma mulher do equivalente, “cabra” (koza), é uma injúria um pouco menor, e significa uma garota descuidada ou boba.

4. Galo e galinha

No mesmo jargão prisional, “galo” definia um homossexual e era uma injúria mortal. De tão grave, ele está quase extinto do discurso russo hoje.

Da mesma maneira, “galinha” era um modo de falar de uma moça de modo depreciador – ainda pior que “cabra”.

5. Gatinhos e coelhinhos

Quanto à linguagem fofinha dos "miguxos" e de namorados, duas palavras que devem ser usadas com os que se ama são “gatinho” (kôtik) e “coelhinho” (záitchik), independentemente do sexo.

Por vezes, essas palavras se tornam um total substituto do nome de uma pessoa, mesmo na sua agenda telefônica.

6. Asno e carneiro

Ambas as palavras são modos duros de se tratar uma pessoa burra. Mas chamar uma garota de “ovelha” pode ser ainda mais ofensivo.

7. Veado

“Cervo” ou “veado” é usado, em russo, para homens distraídos. Uma russa, por exemplo, usaria os termos para se referir a um namorado não muito brilhante.  

8. Cavalo

Ao comparar alguém a um cavalo, na Rússia, homem ou mulher, o que se quer dizer é que a pessoa trabalha duro a valer. Mas também se pode usar a palavra para se referir a alguém que “bebe como um cavalo”, ou seja, bebe à beça.

9. Ganso

Aludindo ao comportamento egoísta e, por vezes, agressivo dos gansos, chamar alguém desse modo quer dizer que a pessoa está, presumivelmente, tratando apenas de seus interesses e é bastante espertalhona.

“Não conte tanto com ele, ele é bem ganso”, diriam os russos.

10. Águia e falcão

Durante os tempos em que caçar pássaros era o passatempo preferido do tsar e da nobreza russa, um homem corajoso e bonito era comparado a uma águia ou falcão.

P.S.: Urso

Apesar de o animal um dos símbolos nacionais mundo afora, se uma pessoa chama a outra de “urso” na Rússia, isso não tem um significado imediatamente reconhecível.

Já o nome “Mishka”, que ganhou popularidade recentemente, tem dois significados: o diminutivo de “Mikhaíl” ou o diminutivo de “urso”.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais