Volume de negócios entre Moscou e Brics cresce 30%

Konstantin Kokoshkin/Global Look Press
Em 2021, Moscou exportou US$ 20,45 milhões somente ao Brasil em produtos e bens não energéticos.

Nos oito primeiros meses de 2021, o volume de negócios entre a capital da Rússia e os países do Brics (Brasil, Índia, China e Áfirca do Sul) cresceu quase 30% em comparação com o mesmo período do ano anterior, alcançnado os US$ 42,1 bilhões, segundo o chefe do comitê de políticas econômicas da prefeitura de Moscou, Vladímir Efimov.

“Entre janeiro e agosto deste ano, o comércio entre Moscou e os países do Brics cresceu 27,9%, em comparação com 2020, e 12,5%, em comparação com o mesmo período de 2019. O comércio entre Moscou e os países do Brics é equilibrado, as exportações somam cerca de US$ 20 bilhões, enquanto as importações, cerca de US$ 22 bilhões", disse Efimov.

A China é o maior parceiro econômico da capital russa, com 92,5% de todas as transações, seguida pela Índia (6%), Brasil (1,1%) e a África do Sul (0,5%).

O crescimento se deve principalmente ao aumento de exportações não energéticas. "Entre 2018 e 2020, o volume de exportações não energéticas e não relacionadas a matérias-primas cresceu quase um terço, de US$ 2,33 bilhões para US$ 2,98 bilhões", declarou o chefe do departamento de investimento e política industrial de Moscou, Aleksandr Prôkhorov.

Os principais bens de exportação de Moscou são produtos industriais, equipamentos mecânicos, produtos plásticos, dispositivos elétricos e equipamentos de comunicação.

LEIA TAMBÉM: Volume de negócios entre Brasil e Rússia cresce 75%

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies