Governo de Moscou anuncia US$ 33,5 milhões para socorrer empresas

Reuters
Recurso ajudará a cobrir despesas com aluguel e impostos e, assim, reduzir danos causados pela pandemia.

O governo de Moscou vai alocar US$ 33,5 milhões (R$ 172 milhões) para apoiar as empresas da capital russa, que vêm sendo severamente afetadas pela crise econômica causada pela pandemia de coronavírus.

“Os empresários de Moscou receberão cerca de 25 bilhões de rublos”, lê-se no comunicado divulgado pela secretária da fazenda da capital.

Cerca de 13 bilhões de rublos serão destinados a cobrir as atuais despesas com aluguel e impostos, e os mais de 11 bilhões restantes permitirão adiantar o pagamento de impostos.

Os proprietários de imóveis comerciais também poderão receber ajuda financeira estatal. Para tanto, terão de reduzir o preço de aluguel em pelo menos 50%.

“O governo também tomará medidas para conservar a demanda e aumentar os subsídios para desempregados, esse custos não foram incluídos no valor supracitado”, afirmaram as autoridades públicas.

Além disso, as organizações de cultura, esportes, exposições, entretenimento e educação que alugam propriedades do governo ficarão isentas de aluguel caso as atividades sejam suspensas durante a pandemia.

De acordo com as previsões da Federação de Restauranteurs e Hoteleiros da Rússia, sem medidas de ajuda financeira estatal,  até 90% dos restaurantes de Moscou podem não voltar a abrir após o término da quarentena.

Nesta sexta (10), a Rússia registrou novo recorde de novos casos de coronavírus em um mesmo dia desde o começo da epidemia: 1.786, segundo o Centro de Controle do Coronavírus. O número total subiu para 11.917 infectados, e 94 mortes.

LEIA TAMBÉM: PIB russo despencará em 2020

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies