Russian Helicopters inicia certificação de helicóptero Mi-171A2 no Brasil

Divulgação
Parte integrante da corporação estatal Rostec, empresa entregou à Anac documentação técnica e operacional da aeronave. Desde o ano 2000, Rússia já entregou 16 helicópteros de diferentes modelos para país.

A holding Russian Helicopters está acelerando seus projetos de expansão no Brasil, já de olho  na previsão de analistas de um aumento de até 20% na demanda global por este tipo de aeronaves nos próximos cinco a dez anos – e já que o mercado brasileiro compõe 37% da frota de todo o continente americano. Parte integrante da corporação estatal Rostec, a empresa entregou à Anac a documentação técnica e operacional do helicóptero Mi-171A2.

Segundo o diretor do cluster de aviação da Rostec, Anatóli Serdiúkov, o Brasil tem uma alta demanda  por helicópteros multifunção de porte médio, e o modelo que a Russian Helicopters traz ao mercado local e para o qual busca a certificação, é uma nova e moderna máquina, espaçosa e confiável.

"O helicóptero Mi-171A2 oferece uma gama alta que é importante para um país onde essas aeronaves operam ativamente em áreas remotas. Além disso, na parceria internacional, pretendemos desenvolver o serviço pós-venda, que garante o máximo de recursos operacionais e que é uma condição necessária para a segurança de voo”, disse Serdiúkov.

"O Brasil é nosso parceiro de longa data e um dos principais países da América do Sul a promover os helicópteros russos. Há mais de 10 anos, os helicópteros Mi-171A1 operam com sucesso no país, e tenho certeza de que o novo helicóptero também terá a reputação positiva”, acrescentou o diretor-geral da holding Russian Helicopters, Andrêi Boguinski.

Caso as perspectivas de crescimento econômico da América Latina se confirmem, a expectativa dos analistas é de que haja um aumento de 13% a 15% na participação do continente no mercado de helicópteros, com capacidade de demanda em dez anos estimada entre 1.500 e 1.650 novas aeronaves.

A tendência a uma recuperação do setor de petróleo e gás no Brasil permite que se estime aumento anual de demanda de duas a quatro aeronaves, em período de dois a três anos – especialmente levando-se em conta a experiência positiva com os modelos Mi-171A1 no clima quente e úmido do país, e como as características operacionais e de vôo do Mi-171A2.

O modelo anterior, o Mi-171A1 foi entregue pela primeira vez ao Brasil em 2005, e, em 2010, foi apresentado pela operadora Atlas Taxi Aéreo em uma licitação da Petrobrás para realizar operações aéreas na Bacia Amazônica.

Modernização do Mi-171A1

O helicóptero Mi-171A2 foi desenvolvido baseado no Mi-171A1. É o resultado de uma profunda modernização dos helicópteros Mi-8/17.

Mais de 80 mudanças foram feitas no design do Mi-171A2. O helicóptero é equipado com motores VK-2500PS-03 (uma versão civil de motores instalados em helicópteros de combate Mi-28) com sistema de controle digital. Uma das diferenças mais importantes entre o Mi-171A2 e os helicópteros da família Mi-8/17 é o novo sistema de transporte.

O helicóptero está equipado com um rotor de cauda X mais eficiente e um novo rotor principal com lâminas totalmente feitas de material composto e design aerodinâmico melhorado.

Em agosto de 2017, o helicóptero recebeu da Agência Federal de Transporte Aéreo da Federação Russa um certificado de tipo da categoria "A", que prevê a implementação dos mais rigorosos requisitos de segurança para helicópteros civis.

LEIA TAMBÉM: 7 recordes batidos por helicópteros russos 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies