Mais de 60% das russas são ativas no mercado de trabalho, mostra estudo

Pixabay
Índice é maior que média global, embora mulheres ainda enfrentem dificuldades.

Das quase 79 milhões de mulheres que vivem na Rússia, 63,3% são pessoas ativas no mercado de trabalho, de acordo relatório divulgado pela Organização Internacional do Trabalho, na véspera do Dia Internacional da Mulher, em 8 de março.

“Na Rússia, vivem 78,8 milhões de mulheres, mais da metade da população. A taxa de atividade é bastante alta, de mais de 63,3%”, repetiu o vice-ministro do Trabalho russo, Aleksêi Vóvtchenko, em Nova York, durante a 63ª sessão da Comissão das Nações Unidas sobre a Condição Juridica e Social da Mulher, na quarta passada (13).

Vóvtchenko destacou que o emprego em tempo integral não deve servir de desestímulo para as mulheres terem família e filhos.

A prioridade da pasta, declarou o ministro, é criar condições para que desenvolvam suas habilidades combinando vida familiar e atividade profissional.

VEJA TAMBÉM: Lei russa exclui mulheres de mais de 400 profissões

Segundo o estudo “Perspectivas Sociais e de Emprego no Mundo: Tendências para Mulheres 2018”, a taxa global de participação das mulheres no mercado de trabalho ficou em 48,5% em 2018 – 26,5 pontos percentuais abaixo da taxa dos homens.

Na América Latina e no Caribe, esse índice chegou a 51,54% (com destaque para Peru, 69,45%, e Colômbia, 58,97%), e na Espanha, ficou em 51,97%.

O estudo da Organização Internacional do Trabalho mostrou que, em geral, as mulheres são menos propensas a participar da força de trabalho do que os homens e correm mais risco de desemprego em grande parte do mundo.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies