Comércio de produtos agrícolas entre Brasil e Rússia cresce 20% em 8 meses

Entre janeiro e agosto de 2017, o Brasil aumentou suas exportações de soja, tâmaras, figos, abacaxis, abacates, melões, melancias e papaia para o mercado russo.

Entre janeiro e agosto de 2017, o Brasil aumentou suas exportações de soja, tâmaras, figos, abacaxis, abacates, melões, melancias e papaia para o mercado russo.

mcx.ru
Moscou quer incrementar exportação de grãos, peixe congelado, água mineral e óleo vegetal ao Brasil, segundo ministro da Agricultura do país.

Na última terça-feira (3), o ministro da Agricultura da Rússia, Aleksandr Tkachev, reuniu-se com seu homólogo brasileiro, o chefe da pasta de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Blairo Maggi, durante a exposição  agroindustrial “Golden Autumn-2017”.

De acordo com o ministro russo, durante os primeiros oitos meses de 2017, o volume de negócios de produtos agrícolas e alimentos entre os dois países cresceu quase 20% em comparação com o mesmo período do ano anterior e atingiu US$ 1,7 bilhões.

Durante a reunião, os ministros discutiram a cooperação russo-brasileira na área de produtos agrícolas e reiteraram um interesse mútuo na expansão da cooperação.

"A parceria entre nossos países é constantemente enriquecida com novos aspectos construtivos. Além disso, a análise do comércio bilateral de produtos agrícolas e alimentos mostra que existe um desequilíbrio significativo nos fornecimentos mútuos. Estamos interessados em resolver todos esses problemas e reiniciar ou intensificar o fornecimento de grãos, peixe congelado, água mineral e óleo vegetal para o Brasil", disse Tkachev.

A parte brasileira, por sua vez, mostrou disponibilidade em resolver os problemas com a importação de certos tipos de produtos russos, incluindo cereais, ao território brasileiro.

Entre janeiro e agosto de 2017, o Brasil aumentou suas exportações de soja, tâmaras, figos, abacaxis, abacates, melões, melancias e papaia para o mercado russo.

Além disso, os ministros discutiram o desenvolvimento da cooperação científica e técnica na formação de especialistas do complexo agroindustrial.

A parte russa solicitou acelerar a análise das propostas das universidades agrárias russas de colaboração com a empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais