Clássico vivo da literatura russa, Víktor Pelêvin completa 60 anos nesta terça (22)

Nikolai Ignatiev/Legion Media
Alguns de seus romances, como “A vida dos insetos” e “O Elmo do Horror” já possuem traduções em português.

O escritor Víktor Pelêvin (Victor Pelevin) nasceu em 22 de novembro de 1962 e criou um grande número de mitos e lendas com seu estilo complexo e pós-moderno. Graças a seu talento, conquistou vários prêmios literários, incluindo o título de Best Seller Nacional.

Nos anos 1990, Pelêvin foi alçado à fama após lançar “Omon Ra”, “Generation ‘P’” (em tradução livre, “Geração ‘P’”) e “A vida dos insetos” (que saiu no Brasil pela editora Rocco), que acompanharam o crescimento de toda uma geração. 

A obra-prima do escritor, “Tchapáev e Pustatá”, que saiu no Brasil pela Rocco como “A metralhadora de argila”, também é conhecida como o primeiro romance zen-budista russo, e é baseada na natureza indivisível da realidade autêntica e projetada.

Os romances de Pelêvin são, de certo modo, uma resposta rápida ao que acontece na sociedade, mostrando seus pecados e vícios, como em “Liubóv k triôm tsukerbrinam” (em tradução livre, “Amor aos três Zuckerbrins”) e o “O Elmo do Horror”, de 2016 (publicado pela Companhia das Letras no Brasil).

Seu romance “iPhuck 10”, lançado em 2017, também foi muito bem recebido pela crítica. 

Parte de sua obra ainda não foi vertida para o português, mas pode ser acessada em inglês. 

LEIA TAMBÉM: Estas celebridades são simplesmente loucas por literatura russa

Para ficar por dentro das últimas publicações, inscreva-se em nosso canal no Telegram

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies