Os 7 principais filmes de ficção científica russos ao quais você PRECISA assistir

Zhzhenov Georgy/Russian Look
A União Soviética era fascinada por todas as coisas da ficção científica. Na década de 1920, obras de arte como o romance de Evguêni Zamiatin “Nós”, e o primeiro filme de ficção científica de todos os tempos, “Aelita, a Rainha de Marte”, surpreenderam o público em todo o mundo com suas visões inovadoras do futuro.

Durante a Corrida Espacial, os cientistas soviéticos alcançaram vários primeiros lugares ao lançar satélites, cosmonautas e estações espaciais.

Dos muitos filmaços de ficção científica russos que foram inspirados nessa ânsia de conquistar o espaço, aqui estão sete aos quais você deve absolutamente assistir.

1. Sputnik (2020)

Este filme de terror de ficção científica foi lançado recentemente e está atraindo elogios internacionais. Situado em 1983, o filme começa com a trágica e inexplicável colisão da nave, com dois cosmonautas a bordo, no retorno à Terra. Um deles volta morto; o outro, perde toda a memória da descida violenta.

Para descobrir o que aconteceu, um centro de pesquisa do governo mantém Konstantin Vechniakov, o cosmonauta sobrevivente, sob observação. Mas, incapazes de lidar com seu estado mental, recorrem à neurologista Tatiana Klimova.

Logo, o público percebe que um terrível alienígena está crescendo dentro de Konstantin. Embora a criatura monstruosa acabe deixando o hospedeiro humano, o verdadeiro horror de “Sputnik” gira em torno da tomada de consciência por Tatiana do drama psicológico dentro de Konstantin, bem como do coronel do Exército Vermelho encarregado da instalação.

Este filme está disponível no Amazon Prime Video.

2. Cartas de um Homem Morto (1986)

“Cartas de um Homem Morto” é uma contemplação emocionalmente intensa das consequências de um Armagedom nuclear. O protagonista do filme é um cientista respeitado apelidado de “Professor”, que deve se conciliar com a ideia do fim do mundo e das mortes de sua esposa e filho. Escondido no porão de um museu, está cercado por uma trágica mistura de personagens moribundos e derrotados. Muitos, como sua esposa, estão claramente respirando pela última vez, devido ao envenenamento por radiação. Entre eles está um grupo de crianças doentes. No entanto, quando chega a hora de os saudáveis ​​partirem para um abrigo central, o professor opta por ficar com as crianças. Seu cuidado por elas, em última análise, supera a própria necessidade de sobrevivência.

Este belo e melancólico filme é o primeiro do diretor Konstantin Lopuchanski. Se o enredo o lembra do mais conhecido filme soviético pós-Apocalipse – “Stalker”,  de Andrei Tarkóvski – você está certo em pensar assim. Lopuchanski trabalhou como assistente de produção em “Stalker” e era um grande admirador de Tarkóvski.

Este filme está disponível no Russian Film Hub

3. O Planeta das Tempestades (1962)

“O Planeta das Tempestades”, de Pável Kluchantsev, é um clássico da ficção científica muitas vezes esquecido que influenciou gerações de estudantes internacionais de cinema. Na verdade, quando George Lucas, o diretor de “Star Wars”, visitou a Rússia em 1988, ele pediu especificamente para conhecer Kluchantsev, a quem considerava o padrinho da série Star Wars.

Kluchantsev é amplamente considerado um pioneiro em efeitos visuais e cenografia de ficção científica. É fácil detectar muitas semelhanças entre os trajes e cenários em “O Planeta das Tempestades” e vários sucessos de ficção científica mais recentes de Hollywood. Os trajes espaciais que os cosmonautas usam no filme soviético são quase espelhos dos modelos usados por personagens de blockbusters recentes como “Prometheus” (2012) e “Perdido em Marte” (2015). Além disso, em “Planeta das Tempestades”, a cápsula voadora usada para dar a volta ao planeta e o robô companheiro no estilo C-3PO que os ajuda parecem ter saído direto do Guerra nas Estrelas. Em suma, assistir a “Planeta das Tempestades” sem dúvida lhe dará uma melhor noção das origens de muitos dos incríveis mundos de ficção científica que vemos nas telonas ainda hoje. Você pode ver o filme no Russian Film Hub.

4. Kin-dza-dza! (1986)

“Kin-dza-dza” é um clássico cult da ficção científica que explora alguns dos aspectos mais grotescos da humanidade. O filme conta a história de dois homens soviéticos que ficam presos no distante planeta deserto chamado Pluke após tocar acidentalmente em um dispositivo de teletransporte alienígena. Suas tentativas de fazer com que os habitantes de Pluke os ajudem a voltar para a Terra são ignorados até que eles os apresentam uma caixa de fósforos. Os recursos naturais são escassos, e seus moradores consideram os fósforos um dos itens mais valiosos.

Comédia sombria com comentários sociais penetrantes, “Kin-dza-dza” retrata uma sociedade tecnologicamente avançada, mas em muitos aspectos moralmente atrasada. A sociedade plukiana é um sistema de castas rígido dividido em dois grupos: os privilegiados tchatlanianos e os patsaks. Os patsaks são obrigados a mostrar seu respeito e submissão aos tchatlanianos realizando uma reverência ritualística e repetindo a palavra “ku”. Enquanto isso, a exploração ambiental desenfreada do planeta tornou a água potável coisa rara e valiosa. Mesmo explorando um mundo sombrio e distópico, o filme é engraçado e cheio de cenas absurdas e memoráveis. Você pode assistir a este longa no Russian Film Hub.

5. Solaris (1972)

Depois de “Stalker”, “Solaris” é sem dúvida o filme mais conhecido do diretor Andrei Tarkóvski. Baseado no romance de ficção científica homônimo do autor polonês Stanisław Lem, o enredo conta a história de um psicólogo chamado Kris Kelvin, enviado para investigar uma tripulação de cosmonautas soviéticos que orbita o planeta oceânico Solaris. Logo fica claro que algum fenômeno inexplicável está fazendo com que todos na estação espacial enlouqueçam, caindo em um abismo alucinante.

Ao circular em torno do planeta Solaris, a realidade se torna não confiável; a lógica e a razão falham em explicar por que tais eventos mágicos estão ocorrendo. Mas Lem, o autor do romance, não ficou contente com a adaptação. Pelo contrário, condenou a criação de Tarkóvski por trair seu texto original, transformando-o em um filme “sobre problemas eróticos das pessoas no espaço sideral”. Em última análise, você terá que decidir por si mesmo se esta é uma afirmação justa.

Você conferir este filme tanto no Russian Film Hub como no Amazon Prime Video.

6. Ivan Vassiliévitch Muda de Profissão (1973)

Ivan Vassiliévitch Muda de Profissão é um clássico hilário de viagem no tempo do diretor mais popular de todos os tempos na Rússia, Leonid Gaidai. Gaidai criou muitos dos maiores sucessos de bilheteria russos, incluindo “Operação Y”, “Braço de Diamante” e “A Prisioneira do Cáucaso”. Você reconhecerá muitos dos mesmos atores em seus filmes, o que torna seu mundo cinematográfico ainda mais envolvente.

Em “Ivan Vassiliévitch Muda de Profissão”, um inventor constrói uma máquina do tempo que cria um portal entre os anos 1970 e Moscou do século 16. Ele então, sem querer, transporta seu intrometido superintendente de volta no tempo, trocando-o por seu sósia, o arrogante tsar Ivan, o Terrível. O que se segue é uma série de piadas e situações ridículas. Por exemplo, Ivan, o Terrível, fica confuso quando se depara com uma cópia da famosa pintura de Iliá Repin, que mostra o tsar matando seu próprio filho. Assista a este divertido clássico da ficção científica no Russian Film Hub.

7. O Homem Anfíbio (1962)

“O Homem Anfíbio” foi um filme soviético extremamente popular que conta uma história comovente no estilo da “Pequena Sereia”. Passado na Argentina, o filme é sobre Ichthyander, um jovem com guelras de tubarão que seu pai transplantou para salvar sua vida. Ichthyander vive sobretudo no mar, já que não pode ficar em terra por muito tempo. No entanto, ele logo se envolve com o mundo acima da água quando salva e se apaixona por uma bela local que está se afogando. Surge então um conflito quando Ichthyander se obrigado a competir com os pescadores de pérolas locais e exploradores cruéis – e o amor que desejamos que Ichthyander desfrute não acontece.

Embora poucos fora da ex-União Soviética tenham tido o prazer de ver “O Homem Anfíbio”, o longa atraiu a atenção de alguns em Hollywood. Primeiro, Quentin Tarantino o qualificou como um de seus filmes russos favoritos, dizendo que gostou de assistir a uma versão dublada nos anos 1970. Em segundo lugar, muitos críticos rotularam o vencedor do Oscar de Guillermo del Toro “A Forma da Água” como uma cópia de “O Homem Anfíbio”. Ambos os filmes compartilham enredo semelhante e o mesmo nome para o personagem principal. Além do mais, a história de “A Forma da Água” supostamente se dá em 1962, o ano em que “O Homem Anfíbio” foi lançado. Antes de comparar, melhorar assistir ao  “Homem Anfíbio” no Russian Film Hub.

LEIA TAMBÉM: O escritor russo que inspirou Orwell e Huxley

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies