Artista retrata vida na Rússia com uma boa dose de ironia; confira

Mikhail Vachayev
Do controlador de bilhetes com cara de quem vai te matar às divas da moda que circulam nos trens de metrô de Moscou – imagens são comuns para qualquer russo.

Mesmo que essas imagens pareçam retratos grotescos, esse não é o caso para o próprio autor. “Todas as ilustrações mostram uma situação que tenho testemunhado”, diz o artista Mikhail Vatchaiev, de 31 anos, natural de Iekaterinburgo.

“Eu apenas tento transmitir minha visão com um pouco de ironia e sátira, mas tento evitar qualquer tipo de julgamento moral. Não acho que sejam grotescos por si só, porque faço o possível para retratar a situação o mais próximo do que vi na vida real.”

O interesse por arte acompanhou a maior parte da vida adulta de Vatchaiev, que experimentou diversas técnicas, gêneros e temas.

“Considero o realismo a melhor ferramenta para expressar minhas ideias e pensamentos. Não tenho objetivos específicos com meu trabalho. Gosto de explorar, observar, pensar e conversar sobre vida e sentimentos, e buscar algum tipo de verdade”, explica.

Sua série de obras de sátira social foi iniciado há um ano e meio e, como diz Mikhail, cada imagem tem sua própria história.

“O que eu quero fazer com cada figura é mostrar nossa vida cotidiana e rotineira e transmitir a ideia de que, talvez, por meio da autoironia e da capacidade de se olhar de fora, seja possível mudar alguma coisa”, explica o artista.

A série ainda é um trabalho em curso, e o autor pretende lançar novas pinturas no futuro. “Há muitas ideias que a realidade lança para nós e que ainda estão esperando serem realizadas”, conclui.

LEIA TAMBÉM: Por que a Rússia é tão deprimente?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies