5 filmes russos de 2018 que você não deve perder

Da empatia de Tolstói a entrar em forma e perceber que a beleza é apenas superficial, esses filmes são perfeitos para começar o ano.

“A história de uma nomeação”, de Avdotya Smirnova

Jovem oficial nascido em berço de ouro, Grigôri entra em conflito com seu influente pai, que se recusa a pagar suas contas de festas e jogos. Em vez de se juntar a um regimento de prestígio, o jovem protesta e é designado para um pequeno corpo provincial. No caminho, conhece Lev Tolstói, também jovem, porém muito famoso.

Grigôri torna-se um hóspede frequente na propriedade de Tolstói, que fica muito perto da sua base militar. Certa vez, Grigôri conta ao escritor uma história comovente sobre seu regimento. Alguns de seus oficiais são bastante corruptos, mas um inocente secretário foi preso e está passando por apuros – Tolstói sente tanto pelo pobre que decide defendê-lo no tribunal como seu advogado. 

‘Verão’, de Kirill Serebrennikov

Serebrennikov foi colocado em prisão domiciliar por acusação de fraude enquanto o longa ainda estava sendo rodado. O cineasta não viu o filme triunfar em Cannes, onde recebeu o prêmio de melhor trilha sonora.

“Verão” retrata a vida de músicos underground icônicos da década de 1980: Viktor Tsói, Mike Naumenko e sua esposa Natália.

VEJA TAMBÉM: 4 razões para assistir à série “Trotsky”, na Netflix 

O filme dividiu a crítica – alguns disseram que a atmosfera de Leningrado transmite com brilhantismo a perestroika, mas a lenda do rock Boris Grebenschikov alegou que os fatos não foram retratados com precisão. 

‘Dovlatov’, de Alexey German Jr

Este é o primeiro filme biográfico dedicado ao escritor dissidente soviético Serguêi Dovlatov. Muitos dos fãs não ficaram felizes com o fato de seu humor único não ser retratado no longa. Mas a obra reflete perfeitamente o período sombrio de estagnação, censura, leituras de poesia proibidas e vários outros símbolos da época de Brejnev.

A montagem do filme foi iniciada pela filha de Dovlatov, Catherine, que compareceu à estreia na Rússia. Catherine se empenha há anos para preservar o legado do pai e até mesmo traduziu seu livro “Pushkin Hills” (As Colinas de Púchkin) para o inglês.

‘Sobibor’, de Konstantin Khabensky

O ano de 2018 marcou o 75º aniversário da tentativa de fuga mais bem-sucedida de uma prisão nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Em 14 de outubro de 1943, mais de 400 prisioneiros liderados pelo oficial soviético judeu Aleksandr Petcherski iniciaram uma insurreição no campo de extermínio de Sobibor, na Polônia.

Durante o rebelião, eles matam 11 guardas da SS e tentam capturar um arsenal. Mas, ao falharem, fogem para as florestas através de um campo minado.

 Em “Sobibor”, o proeminente ator russo Konstantin Khabensky estreia como diretor, além de assumir o papel de protagonista do filme.

“Estou perdendo peso”, de Aleksey Nuzhny

Após anos trabalhando como confeiteira e provando seus próprios bolos, Annia ganhou bastante peso. O seu namorado, que é preparador físico, não fica feliz com isso e decide se separar.

Depois de muitas lágrimas e sofrimento, ela começa a correr e a recuperar a antiga forma. No entanto, à medida que os quilos vão diminuindo, ela começa a perceber que não quer seu ex-namorado de volta.

Trata-se de uma excelente comédia sobre amor, amizade e boa forma.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies