São Petersburgo: a capital cultural dos artistas russos

Cidade foi e continua sendo lar de grandes poetas, escritores, artistas e cientistas russos. Na seleção abaixo, veja como cores e nuances da “capital cultural” foram capturadas em telas.

“São Petersburgo é a capital cultural da Rússia”, dizem, frequentemente, os moradores de São Petersburgo. E, embora os moscovitas nem sempre concordem com isso, o número de museus, monumentos e construções históricas por quilômetro na cidade é recorde. A cidade no Neva (como também é conhecida) é há muito tempo lar de grandes poetas, escritores, artistas e cientistas russos.

Vista do monumento a Pedro, o Grande, na Praça do Senado, em São Petersburgo, 1870

Vista da Catedral de Smolny. Em 1740, a imperatriz Isabel ordenou a construção de um mosteiro no local da Casa Smolny, palácio onde passou toda a sua infância. O projeto foi confiado a Bartolomeo Rastrelli, um arquiteto russo de origem italiana.

Smolny vista de Bolshaya Okhta, 1852

A cidade foi construída em uma área pantanosa, no Golfo da Finlândia, na foz do rio Neva. Durante seus 300 anos de história, segundo fontes diversas, cerca de 300 enchentes foram registradas em São Petersburgo.

Barcaça em São Petersburgo, 1891

Aleksandr Benois criou a ilustração abaixo para “O cavaleiro de bronze”, poema de Aleksandr Púchkin sobre uma estátua de Pedro, o Grande, em São Petersburgo. Esta imagem apresenta um terror onírico, no qual o Cavaleiro de Bronze desperta e persegue seu inimigo, com a Lua cheia lançando longas e terríveis sombras sobre o solo sobre o qual correm.

Projeto para capa do poema de Púchkin

Festas populares durante o Entrudo (três dias que precedem a Quaresma), na Praça do Almirantado. Essa praça existiu de 1822 a 1874 e acolhia todas as celebrações municipais.

VEJA TAMBÉM Primeiro museu de São Petersburgo tem bebê de duas cabeças e outras raridades 

Em homenagem ao 200º aniversário de Pedro, o Grande, o fundador da cidade, a praça foi transformada em jardim e se tornou Almirantado Prospekt.

Estandes na Praça do Almirantado, em São Petersburgo, 1869

Desfile militar do imperador Pável em frente ao Castelo Mikhailovsky, 1907. Pável herdou o trono em 1796.

Segundo os contemporâneos, Pável 1º estava inclinado a tirania e tinha predileção doentia por exercícios de marcha e quartéis militares. Qualquer um poderia perguntar ao imperador sobre qualquer coisa; mas muitos eram submetidos a castigos corporais e exilados na Sibéria.

Entrudo em São Petersburgo. A tradição de Máslenitsa, como é chamada na Rússia, remonta aos tempos pagãos, quando o povo russo se despedia do inverno e dava boas-vindas à primavera. 

Os pátios de São Petersburgo diferiam dos de outras cidades há 150 anos – e assim continuam. Eles foram construídos de acordo com o princípio (que se estabeleceu na segunda metade do século 18) de contiguidade mútua entre edifícios vizinhos, sem espaços entre eles (germinados). Com o tempo, São Petersburgo presenciou a construção de grandes blocos residenciais com fachadas maciças. Dentro desses blocos, os pátios tomavam forma - às vezes, bem complexos, conectados por um sistema de arcos e portais, 1850.

A Academia Russa de Artes foi fundada por Pedro, o Grande em 1724, e hoje ensina estudantes na arte a reconstruir objetos e locais historicamente significativos, além de estar envolvida em projetos de outras cidades: como, por exemplo, na recriação da Catedral de Cristo Salvador, em Moscou.

Esfinges em frente à Academia de Artes de São Petersburgo, 1835

A datcha Stroganov era uma propriedade do conde Barão Pável Stroganov (cuja família foi representada por comerciantes e latifundiários ricos). No caminho da propriedade até o rio Bolshaya Nevka, havia uma escadaria de granito decorada com esculturas de leões e centauros. O segundo andar era feito de madeira, e sua área central continha uma salão, alinhado paralelamente à margem, para receber festas e assembleias. 

Vista da datcha Stroganov em São Petersburgo, 1797

O Estado-Maior das Forças Armadas do Império Russo ficava em um edifício na Praça do Palácio em São Petersburgo, nos entornos do antigo Palácio de Inverno.

As duas alas do edifício estão ligadas por um arco com uma escultura de carruagem puxada por seis cavalos.

O arco do prédio do Estado-Maior

A Fortaleza de Pedro e Paulo lançou a base para a cidade de Pedro, o Grande, em 16 de maio de 1703 – data em que se celebra o aniversário de São Petersburgo.

Hoje abriga o Museu do Estado da cidade.

Vista do Neva e Fortaleza, 1859

São Petersburgo foi construída como um porto marítimo. Todos os edifícios e regiões municipais eram obrigados a fornecer acesso para transporte marítimo. Antes da construção da ferrovia São Petersburgo-Moscou, em 1851, as viagens eram realizadas predominantemente pelo Neva.

Petersburgo vista do Neva, 1912

A primeira iluminação pública na Rússia apareceu em São Petersburgo. O evento está vinculado à data de 23 de novembro de 1706. A partir de então, em qualquer celebração, havia lanternas penduradas nas fachadas das quatro principais vias.

Iluminação em São Petersburgo

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies