Com Fendi e Yves Saint Laurent no currículo, russo produz arte com cirílico

Pokras Lampas 'Calligrafuturismo' - Chapter 1.0/Opera Gallery
Galerias e grandes marcas da moda já trabalham com Pokras Lampas. Entre os planos agora está estampar as ruas de Moscou e São Petersburgo com sua arte.

O artista Arsêni Pijenkov, mais conhecido pelo pseudônimo Pokras Lampas, de 27 anos, saiu de sua cidade natal Koroliov, na região de Moscou, para se tornar uma estrela da caligrafia moderna. Hoje já possui no currículo dezenas de exposições individuais e coletivas em galerias ocidentais, e colaborações com as principais casas de moda do mundo – além de palestras, , master classes e apresentações.

Pokras Lampas é um artista autodidata sem qualquer formação acadêmica. Após a escola, entrou para a faculdade de economia, mas decidiu trocar para o curso de publicidade na mesmo universidade. Já no último ano, Lampas abandonou os estudos, mudou-se para São Petersburgo e resolveu se concentrar em seu trabalho.

Na época, ele já tinha realizado sua primeira exposição e atendido encomendas particulares na Rússia e no exterior. Lampas começou a fazer caligrafia nos últimos anos na escola, quando se interessou por arte de rua. Foi então que o jovem artista teve a ideia de combinar grafite e letras góticas na mesma imagem. Segundo ele, seus conceitos sobre caligrafia foram aprimorados estudando as obras de colegas mais velhos, como Andrêi Ante, Niels Shoe Meulman e Luca Barcellona.

“Todos os nossos institutos tradicionais, infelizmente, operam sob um modelo antigo em que a prática e o trabalho com material são suprimidos por enormes quantidades de informações supérfluas. Quem quiser fazer sucesso, precisa encontrar seu próprio caminho, experimentar e inventar algo que irá torná-lo diferente dos demais e trabalhar todos os dias para aprimorar sua habilidade”, diz Lampas ao Russia Beyond.

A maior parte do trabalho do artista apresenta escrita em cirílico. Segundo ele, como o interesse por sua arte cresce a todo tempo, é importante apresentá-la ao mundo sempre de uma maneira nova. “O fascínio eterno com o cirílico – de Denis Simachev para Grosa Rubchinskiy – se deve ao fato de ser uma fonte estranha e angular. Estamos claramente testemunhando um revival dos anos 1990, da cultura rave, então, as fontes devem ser deliberadamente irregulares, e bastante estranhas. Lá fora, é assim que o cirílico parece. Além do mais, os alfabetos cirílico e latino têm muitas letras em comum, então, eu não diria que eles são opostos completos”, diz.

Para Lampas, seu estilo pessoal poderia ser chamado de “caligrafuturismo”. “O objetivo é encontrar uma conexão entre diferentes culturas por meio de alfabetos e, assim, mostrar como a caligrafia pode se parecer no futuro”, explica.

O portfólio do artista inclui projetos culturais de grande escala e séries de exposições. “Eu trabalho com uma grande rede de galerias, Opera Gallery, que me dá a oportunidade de participar de exposições individuais e coletivas ao redor do mundo. Por exemplo, na feira Art Central em Dubai em 2016, apresentei minha primeira arte aplicada em carro – um Lamborghini preto pintado com letras de ouro –, e uma apresentação em parceria com a Ralph Lauren”, conta Lampas.

Essa não foi, porém, sua única experiência de trabalho com casas de moda. O artista russo desenhou uma série especial de estampas para a coleção masculina de Dries van Noten Primavera-Verão 2017, e fez uma apresentação teatral uma coleção de perfumes Yves Saint Laurent, como embaixador da marca – ele pintou um “Y” de cinco metros de altura usando sua fonte registrada. No ano passado, criou também a maior obra de caligrafia do mundo para a italiana Fendi, cobrindo uma área de 1.200 m² na cobertura da sede da empresa no Palácio da Civilização Italiana, em Roma.

Em 2018, Lampas planeja se concentrar nos trabalhos na Rússia. “Eu pensei em muitos projetos de grande escala para Moscou e São Petersburgo, e não apenas em galerias. Por exemplo, uma das obras aparecerá no túnel que liga a estação ferroviária Kursky e o shopping Atrium em Moscou. Considero esse projeto como um dos mais interessantes porque é inspirado na arte de vanguarda soviética, haverá muitas citações de artistas de vanguarda russos como Kandinsky, Malevich e Rodtchenko ".

Há algumas palavras russas que ainda incomodam mesmo na caligrafia mais linda. Você consegue adivinhar o que elas significam? Veja aqui.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais