Artista lança série de colagens com fotos de vítimas da repressão stalinista; veja

Para marcar o Dia da Memória das Vítimas de Repressões Políticas, em 30 de outubro, um artista combinou retratos dos mortos durante as purgas de Stálin com imagens modernas. O resultado viralizou nas redes russas, embora alguns discordem da abordagem.

“Por que todos aqueles homens e mulheres jovens e belos foram mortos?” foi a pergunta que veio à cabeça do ilustrador Hassan Bakhaev após na internet os retratos de pessoas assassinadas sob Stálin no final dos anos 1930. O choque, porém, transformou-se em ideia: dar nova vida àqueles rostos usando recursos artísticos.

Segundo Bakhaev, ele partiu do pressuposto de “fazer com que as pessoas sentissem o quão perto aquelas vítimas estão de nós”.

As colagens foram publicadas em sua página no Facebook sem a expectativa de tamanha repercussão, porém, o post viralizou e já acumula mais de 15 mil curtidas.

A maioria dos comentários o agradecem pelo projeto “em memória de momentos terríveis e vítimas inocentes”, mas Bakhaev também tem recebido críticas de pessoas que consideram o trabalho uma atitude de “desrespeito em relação aos mortos”.

Confira abaixo algumas das imagens:

Tamara Litsinskaia (1910-1937)

Raissa Bochlen (1917-1937)

Evguênia Iaroslávakaia-Markon (1902-1931) 

Nikolai Falman (1912-1938)

Friedrich Boroch (1913-1937)

Kozma Grigóriev (1916-1937)

Oleg Korzun (1913-1938)

Pável Vassiliev (1910-1937) 

Israel Nissenbaum (1900-1937)

Piotr Ollekkainen (1907-1938)

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais