Tu-114, a história do avião de bandeira da URSS

Nikolay Akimov

Nikolay Akimov

TASS
O maior avião de transporte de meados do século passado foi usado por apenas 20 anos. Por quê?

O avião de motores turboélice de longo alcance para o transporte de passageiros Tu-114 foi projetado em meados da década de 1950 com base no bombardeiro Tu-95. Durante os quatro anos em que esteve em fabricação, foram construídas 31 aeronaves desse tipo.

No anos 1950, os cientistas já percebiam que o futuro da aviação mundial seriam os motores a jato, mas os líderes da URSS decidiram criar um veículo de passageiros de alta velocidade usando turboélices. O escritório de projetos Tupolev começou a desenvolver a nova aeronave no início de 1955, após decreto.

O desenvolvimento do projeto ocorreu muito rapidamente e a nova aeronave ficou pronta em apenas um ano e meio: em 1957, ela já realizava seu primeiro voo.

O Tu-114 não tinha concorrentes no mundo em termos de número de passageiros e, até o início dos anos 1970, era o maior avião de passageiros do mundo. Como era uma aeronave de asa baixa, os engenheiro a equiparam com um chassi bastante alto, uma decisão incomum para um avião dessa classe.

Os quatro motores com parafusos coaxiais, girando uns contra os outros e instalados sob ]as asas, tinham potência de 60 mil cavalos e consumiam cerca de 5,6 toneladas de combustível durante a primeira hora de voo.

A fuselagem do Tu-114 era de dois andares, conectados por uma escada. O andar superior era utilizado como cabine de passageiros e o inferior tinha dois compartimentos de carga e a cozinha.

O compartimento de passageiros tinha três cabines separadas, de diferentes classes. Cada uma delas podia acomodar um número diferente de passageiros. Assim, na primeira cabine havia 41 assentos para passageiros, enquanto a segunda e a terceira tinham 48 cada.

“Os motores turbo-hélice estão entre as principais desvantagens do avião. As hélices e motores vibravam muito e faziam muito barulho, o que era muito desconfortável para os passageiros. Em segundo lugar, o sistema de combustível tinha defeitos”, diz Dmítri Litôvkin, editor-chefe da revista "Crítica Militar Independente".

Ele explica que os tanques de combustível dentro das asas eram muito frágeis e frequentemente danificados em voo. “Isso poderia ter causado a explosão de um motor e uma tragédia”, diz.

“Devido ao trem de pouso alto, a manutenção da aeronave exigia uma escada bastante alta. Às vezes, os especialistas tinham que utilizar até duas escadas, como aconteceu, por exemplo, durante a visita de Khruschóv aos Estados Unidos”, explica Litôvkin.

O Tu-114 também era muito dispendioso em comparação com aviões a jato, e suas despesas operacionais eram mais altas.

O Tu-114 bateu 32 recordes mundiais, entre eles, o de maior e o mais rápida aeronave turbohélice de transporte de passageiros, com os motores mais potentes do mundo.

Hoje, porém, apenas três aviões Tu-114 podem ser encontrados em museus de aviação mundo afora.

LEIA TAMBÉM: Os 5 melhores aviões russos de todos os tempos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies