Quais tecnologias soviéticas foram desenvolvidas posteriormente no Ocidente?

Russia Beyond (Foto: Legion Media; US Army; Macrovector/Freepik)
A internet está cheia de artigos imprecisos sobre os EUA ou países europeus “roubando” algo da URSS. Não houve nada parecido com isso. No entanto, houve tecnologias e métodos concebidos na União Soviética que eventualmente encontraram uso nos países ocidentais.

  1. Submetralhadora PPS-43 gu

Pistola PPS-43

A submetralhadora PPS-43, criada pelo engenheiro de armas soviético Aleksei Sudaiev (1912-1946), tinha um design robusto e de baixo custo. A maioria das peças da arma eram estampadas em chapa de aço, o que simplificava a produção. As PPS-43 foram utilizadas ativamente de 1943 a 1946, com a fabricação de mais de 2 milhões de exemplares.

Submetralhadora Type 54 China de 7.62mm, 1950

A PPS-43 deu origem a uma série de clones produzidos em vários países. A submetralhadora M/44 da Finlândia era uma cópia modificada com pequenas diferenças. A Polônia e a China produziram PPS-43s sob licença da URSS, mas na China foi denominada ‘Type 54’. As submetralhadoras espanholas DUX-53 e DUX-59 também foram baseadas na PPS-43.

  1. Efeitos especiais e filmes de Pável Kluchantsev
Pável Kluchantsev, 1965

Pável Kluchantsev (1910-1999) foi um cinegrafista e diretor de cinema nascido em São Petersburgo. Em 1957, lançou Road To The Stars, um documentário/filme de ficção científica sobre viagens espaciais - quatro anos antes de Iuri Gagarin se tornar o primeiro homem a realizar tal feito. O filme apresentou efeitos especiais inovadores ao retratar a vida no espaço - com trajes espaciais e equipamentos e, mais importante, filmando em uma “estação espacial” em forma de roda para dar a impressão dos efeitos experimentos em gravidade zero.

Foi somente onze anos depois que esses métodos de filmagem foram usados ​​por Stanley Kubrick em seu clássico “2001: Uma Odisseia no Espaço", de 1968. Kubrick não escondia sua inspiração no know-how de Kluchantsev - assim como George Lucas, que, segundo fontes, considerava Kluchantsev o “padrinho de Guerra nas Estrelas”.

Pôster de “O Planeta Pré-Histórico”

Mas a história vai além disso. Tanto Kubrick quanto Lucas estavam familiarizados com Kluchantsev, porque seu filme seguinte, “Planet of the Storms” (1962), foi reeditado para distribuição nos EUA. O produtor Roger Corman comprou os direitos do longa e adicionou cenas com atores norte-americanos. O filme foi então lançado como “O Planeta Pré-Histórico” (1965) e depois como “ Viagem ao Planeta das Mulheres Selvagens” (1968). As cenas russas remanescentes foram dubladas em inglês, e os atores russos receberam nomes ingleses - Gueorgui Jonov passou a se chamar Kurt Boden, e Guennádi Vernov virou Robert Chantal.

  1. Tecnologia de pasteurização de leite

Esta tecnologia requer basicamente colocar o leite sob pressão para “empurrar os micróbios para as bordas de gotas individuais de leite. Mais perto da borda, o calor aplicado ao leite torna-se mais capaz de eliminar as bactérias”, explica Phil Frechette, diretor de tecnologia da Millisecond Technologies.

Andrei Arofikin, CEO da empresa, começou a desenvolver essa tecnologia na URSS, mas teve que emigrar para os EUA, porque não conseguiu financiamento para suas pesquisas. A tecnologia permite estender a vida útil do leite de 13 para cerca de 40 dias. Atualmente, a Millisecond Technologies planeja lançar seus produtos nas Ilhas Virgens dos EUA, em Saint Martin e na República Dominicana.

  1. Fuzil automático Kalashnikov (AK-47)

Fuzil Kalashnikov AK-47

O fuzil Kalashnikov, item seminal para a produção mundial de armas do século 20, tem um design simples e fácil de reproduzir, o que o tornou uma das armas mais copiadas do mundo - com e sem licença. Mesmo que seja fácil distinguir uma "Kalash" genuína de uma cópia chinesa, são tantos os clones que até dá para se confundir.

O AK-47 foi produzido em pelo menos 28 países, e vários outros fabricaram fuzis com base no design Kalashnikov ou tomando emprestado seus recursos essenciais. O AK-47 é tão influente que diversos países o têm em suas bandeiras.

  1. Sistema de aeronave stealth (ou furtivo)
Aeronave F-117A Nighthawk, da Força Aérea dos EUA

Nascido em 1931, Piotr Ufimtsev é um físico e matemático da região de Altai, na Sibéria Ocidental. Ele é considerado o pai da tecnologia moderna de aeronaves stealth. Ufimtsev iniciou seu trabalho na década de 1960 com a teoria hoje conhecida como Teoria Física da Difração (PTD). No entanto, as autoridades soviéticas não consideravam seu trabalho significativo e, por isso, permitiram que ele publicasse seus resultados internacionalmente.

Os primeiros resultados de Ufimtsev relacionados a PTD foram coletados em seu livro de 1962 “Método das Ondas de Borda na Teoria Física da Difração”, traduzido para o inglês em 1971 especialmente para a Divisão de Tecnologia Estrangeira da Força Aérea dos EUA. O trabalho de Ufimtsev, estudado pelos engenheiros da Lockheed Corporation e Northrop Corporation, inspirou o desenvolvimento de tecnologias stealth para aeronaves, como o bombardeiro Lockheed F-117 e o Northrop Grumman B-2. Mais tarde, em 1990, Piotr Ufimtsev lecionou como professor convidado de engenharia elétrica na Universidade da Califórnia.

LEIA TAMBÉM: 5 áreas em que a Rússia é líder mundial

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies