Duas cavernas do homem de Neandertal são descobertas nas montanhas de Altai

Mary Evans Picture Library/Global Look Press
Território era habitado há 60 mil anos por espécie extinta do gênero Homo.

Duas cavernas frequentadas por neandertais foram descobertas na região de Altai, no sul da Sibéria, por pesquisadores do Instituto de Arqueologia e Etnografia durante a exploração das montanhas circundantes.

Os locais ficam a sete quilômetros da foz do rio Tchaguirka, território sabidamente habitado há 60 mil anos pelo homem de Neandertal.

As duas novas cavernas, das quais uma está localizada apenas 30 metros acima da caverna Okladnikov, descoberta anteriormente, e onde ferramentas e outros artefatos pré-históricos foram encontrados, ajudarão os especialistas a aprimorar seus conhecimentos sobre as processo migratórios desta espécie extinta do gênero Homo.

“Tínhamos uma peça do quebra-cabeça, mas, graças às novas cavernas, temos a oportunidade de determinar suas estratégias de movimento, por que migraram, o que caçavam, a sazonalidade de seu habitat”, explica Ksênia Kolobova, pesquisadora principal e doutora em Ciências Históricas do referido Instituto.

Uma primeira onda de migração do oeste para a Sibéria foi datada graças aos restos da famosa caverna Denissova; já uma segunda onda, ainda pouco estudada, foi detectada posteriormente usando os vestígios encontrados na caverna de Okladnikov.

Novas escavações e análises serão realizadas no local em 2021.

LEIA TAMBÉM: Como o hominídeo de Denisova está relacionado ao Homo sapiens?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies